Chinês vencedor do Nobel de Literatura afirma estar feliz com a premiação

Mo Yan foi premiado por Sorgo Vermelhro nesta quinta-feira, 11

por AFP - Agence France-Presse 11/10/2012 15:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP PHOTO / JOHN MACDOUGALL
Escritor participou de sessão de autógrafos de sua obra em Frankfurt, na Alemanha (foto: AFP PHOTO / JOHN MACDOUGALL)
O escritor chinês Mo Yan afirmou nesta quinta-feira, 11, estar feliz com seu Prêmio Nobel de Literatura e prometeu esforçar-se mais em seus trabalhos, em sua primeira reação à notícia. "Ao saber que me concederam esta recompensa, eu me senti muito feliz", declaro o escritor. "Vou me esforçar mais na criação de novas obras. Quero trabalhar mais para agradecer a todo o mundo", acrescentou, citado pela agência Nova China. O autor de Sorgo Vermelho criou "com uma mistura de fantasia e realidade e com perspectivas históricas e sociais um mundo que evoca em sua complexidade os textos de William Faulkner e Gabriel García Márquez, ao mesmo tempo que tem seu ponto de partida na antiga literatura chinesa e na tradição oral", destacou o júri do Nobel. Mo Yan consegue conjugar "com realismo alucinatório, lendas, histórias e elementos contemporâneos", destacou o júri. O escritor é um prolífico autor de romances, contos e ensaios. Tem amplo reconhecimento em seu país, apesar das críticas a respeito de temas sociais, segundo o Comitê Nobel. Mo Yan (cujo nome verdadeiro é Guan Moye) nasceu em 1955 e cresceu em Gaomi, província de Shandong (leste da China). Entre suas principais obras estão Sorgo Vermelho (cuja adaptação para o cinema do diretor Zhang Yimou venceu o Urso de Ouro do Festival de Berlim em 1988) e "Fengru Feitun", um vasto painel histórico da China no século XX a partir de um retrato de família. No ano 2000, o Prêmio Nobel de Literatura foi atribuído a Gao Xingjian, um escritor chinês exilado na França e naturalizado francês em 1997.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS