Museu de Artes e Ofícios abriga exposição sobre joias premiadas

Mostra, que começa nesta terça-feira (09), integra programação da IV Bienal Brasileira de Design e exibe acervos dos principais concursos do país sobre o tema

por Agência Minas 09/10/2012 14:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
Pedra e ouro: a junção destes dois ícones da joalheria brasileira dá nome à mostra “PetrAurum - A construção de uma identidade para a joia brasileira”, que acontece a partir desta terça-feira (09) até 28 de outubro, no Museu de Artes e Ofícios, com entrada gratuita, dentro da programação da IV Bienal Brasileira de Design, em Belo Horizonte. Para a montagem da mostra, foram utilizados os acervos dos dois principais concursos de design do país, o Prêmio IBGM, promovido pelo Instituto Brasileiro de Gemas e Metais, e o Auditions, realizado pela mineradora Anglogold Ashanti. Cerca de 200 peças assinadas por 80 designers compõem a exposição, que faz um registro evolutivo do design de joias no Brasil. Luz, cor e forma são os principais elementos utilizados nas peças expostas, que valorizam em primeiro lugar as pedras e o ouro. “Nas nossas joias, a exuberância das gemas brasileiras é o maior destaque, ao lado do ouro. O design nacional privilegia essa rica matéria prima que possuímos, aliada às formas mais volumosas. As nossas peças são orgânicas, articuladas. A mulher brasileira gosta desse movimento, talvez por conta da sensualidade que está enraizada nela”, observa o curador da exposição, Manoel Bernardes. “O design brasileiro ainda é bastante recente, mas o uso do ouro e das pedras já pode ser considerado marca registrada da joia nacional”, comenta Bernardes. Segundo o curador, a mostra foi concebida como uma experiência sensorial. Foram criadas quatro salas, com ambientes distintos. Os ambientes são mais escuros e a iluminação vem das vitrines. Além disso, todas as salas dispõem de materiais de audiovisual, a fim de aumentar a reflexão sobre a importância do design e de como este ofício, aplicado à joalheria, reflete a cultura brasileira. “A Anglogold tem um acervo muito importante, pois traça um paralelo do design contemporâneo de joias dos maiores países em desenvolvimento. A idéia (da mostra) é provocar a discussão sobre como dar uma identidade nacional sem ser óbvio, estereotipado”, afirma o curador. Ainda segundo Bernardes, mais do que impressionar pela beleza das peças, a exposição busca despertar no público a importância do design, mostrando a evolução desta atividade no país. “Espero que as pessoas possam refletir sobre o nosso caminho. Quero que saiam de lá um pouco diferente do que entraram”, observa. A mostra “Petraurum” é uma iniciativa do IBGM, da AngloGold Ashanti e Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, com patrocínio da AngloGold Ashanti e da Apex-Brasil. Ela será oficialmente inaugurada nesta segunda-feira (08), às 19h30, no Museu de Artes e Ofícios Design brasileiro de jóias Segundo o curador da exposição, até 1994, o Brasil não tinha identidade própria no design de joias. Em pequenos ateliês eram confeccionadas joias autorais, mas sem uma escala industrial. A partir do plano Real, a indústria começou a desenvolver um design sem cópias, com personalidade mais autêntica. Nos últimos anos, 50% dos prêmios nacionais de design de joias são conquistados por profissionais mineiros. O Estado é referência criativa, apesar de não ser o maior produtor de joias do país. Segundo pesquisas do IBGM, 13% da produção nacional é feita em Minas, enquanto 42% é produzida em São Paulo. “Hoje, muitos designers mineiros moram em São Paulo por conta da oferta de empregos. Temos vários vencedores dos Prêmios IBGM e AuDITIONS, que atuam no mercado paulista e até no estrangeiro”, conta Bernardes. Conheça mais sobre a IV Bienal Brasileira de Design clicando aqui. Serviço: PetrAurum – A construção de uma identidade para a joia brasileira Data: 09 a 28 de outubro Local: Museu de Artes e Ofícios (Praça Rui Barbosa, s/n – Centro, Belo Horizonte) Horário de funcionamento: Terça e sexta, das 12h às 19h; quarta e quinta, das 12h às 21h; sábado, domingo e feriado, das 11h às 17h; Entrada gratuita Tel: (31) 3248 8600

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS