Grupo 1º Ato completa 30 anos de carreira e estreia o espetáculo Pó de nuvens

Montagem entra em cartaz no Teatro Sesiminas neste fim de semana

por Carolina Braga 05/10/2012 07:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press
Grupo Primeiro Ato em ensaio do novo espetáculo Pó de Nuvens (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Pó de nuvens, o novo espetáculo do Grupo de Dança 1º Ato gravita em torno de um objetivo: encontro. E são vários, a começar pelos universos de Guimarães Rosa e Milton Nascimento. São eles que inspiram a montagem comemorativa dos 30 anos da companhia. “Queria que fosse um retrato sobre a mineiridade, mas com um olhar de fora”, detalha a diretora artística Suely Machado. Para isso, ela convocou a dupla formada por Denise Namura e Michael Bugdahn – ela brasileira e ele alemão – para a direção do espetáculo. Radicados em Paris há 35 anos, onde mantém a companhia À fleur de peau, os coreógrafos têm obra que compartilha certas características com o 1º Ato, como por exemplo o uso do teatro e do humor em meio à dança. “Nosso trabalho não é bem teatro. É teatro dentro da dança. Quando estamos fazendo os movimentos é que o teatro aparece”, explica Denise. Segundo Suely Machado, Pó de nuvens não trata especificamente de nenhuma obra de Rosa ou Milton. A montagem parte da figura deles para a criação da dança e também de todos os elementos que compõem a cena. Por exemplo, a paixão do escritor pelas gravatas borboleta e também pela natureza inspira um dos fragmentos. “Uma borboleta vira gesto corporal. Pode ser uma mão que se movimenta de forma tremulada”, explica Suely. Pó de nuvens tem nove bailarinos em cena, com figurinos elaborados por Marco Paulo Rolla. O espetáculo é organizado como um livro, com prefácio e capítulos. “Ele tem dramaturgia no gesto”, detalha Suely. A trilha sonora foi elaborada pelo próprio Michael Bugdahn, que selecionou e editou não apenas as músicas, mas também os vídeos utilizados ao longo da montagem. Além de Milton Nascimento, integram a ambientação sonora Villa-lobos, Nick Cave e algumas criações de Bugdahn. “A música sugere o tom da cena e o trabalho é muito completo. Tem música, vídeo, os bailarinos falam, dançam, interpretam. É a multimídia que sempre busquei no 1º Ato. Cada detalhe foi escolhido e sintetizado em uma obra plural”, comenta Suely. Para a diretora artística, Pó de nuvens é a marca de maturidade da companhia. “É a afirmação de uma escolha feita há 30 anos: trabalhar coletivamente, com qualidade, humor e, principalmente, priorizando prazer e delicadeza.” Pablo O título do espetáculo foi inspirado em um fragmento da letra de Pablo, canção de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, de 1973. A letra diz: “Meu nome é Pablo/ Como um trator é vermelho/ Incêndio nos cabelos/ Pó de nuvem nos sapatos”. 

 

PÓ DE NUVENS Sexta-feira e sábado, às 21h; domingo, às 20h. Teatro Sesiminas, Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, (31) 3241-7181. R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). 

 

 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS