Abordagem diferenciada

Mostra repertório reapresenta obras que permitem conhecer universo criado pelo diretor Eid Ribeiro

por Walter Sebastião 31/08/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Magalhães/divulgação
No pirex nasceu da tentativa de agrupar números de palhaço apresentados pelo Armatrux (foto: Bruno Magalhães/divulgação )
Começa amanhã, no Centro de Arte Suspensa Armatrux, em Nova Lima, pequena mostra dedicada a Eid Ribeiro, um dos diretores de teatro mais respeitados de Minas. O projeto estreia com a peça No pirex, com o Grupo Armatrux. A comédia grotesca sobre relações de poder fala sobre o cotidiano de um casal e de seus empregados –tudo encenado por meio de atores e da manipulação de objetos.

A Mostra repertório continua nos próximos fins de semana: John e Joe poderá ser conferida no dia 8, com o grupo Trama de Teatro, e Antes do silêncio ficará em cartaz no dia 15, com Rodolfo Vaz e Kelly Crifer. "São lindas encenações de um artista maduro, com domínio completo da cena. Eid Ribeiro tem duas qualidades: é grande encenador e também grande diretor de atores”, afirma a atriz Tina Dias. “Ele constrói minuciosamente a cena em todos os aspectos, sejam estéticos, físicos ou sobre a verdade dos personagens”, afirma Tina. 

Outra característica da linguagem do diretor é a abordagem do texto pelo prisma do surreal, do nonsense e do absurdo, gerando encenações que sempre surpreendem o público. “Eid Ribeiro não chega com linguagem pronta. Ele a constrói a partir do trabalho com os grupos, valendo-se do que é próprio de cada um. O resultado são grandes espetáculos, mas distintos. Isso fortalece o grupo e o ator”, elogia Tina. 

No pirex nasceu da tentativa de agrupar números de palhaço apresentados pelo Armatrux. Desmontados, eles foram se somando a alusões a filmes mudos, inspirações vindas da peça As criadas (de Jean Genet) e do livro Como viver na pior em Paris e Londres, de George Orwell.

“Num ensaio, Eid tirou a nossa voz. Com isso, ficaram explícitas as relações de poder entre a dona de casa, o companheiro, a cozinheira e dois garçons, um velho e um novo. Estávamos criando uma peça nova”, relembra Tina. “No pirex é trágica, cômica e grotesca. Crítica ao poder até o último limite”, completa.

A ideia é transformar o projeto Mostra de repertório em evento anual: cada edição mostrará o trabalho de um diretor, dramaturgo ou grupo. Eid Ribeiro assina a nova montagem do Armatrux, cuja estreia está prevista para 2013. Enterro do diabo é o título provisório da peça. 

NO PIREX
Com Grupo de Teatro Armatrux, sábado, 1º, às 20h, na C.A.S.A. – Centro de Arte Suspensa Armatrux, Rua Himalaia, 69, Vale do Sol, Nova Lima, (31) 3517-8282. Ingressos: R$ 5. Classificação: 12 anos. Dia 8, o Grupo Trama de Teatro apresenta John e Joe. Dia 15, Rodolfo Vaz e Kelly Crifer encenam Antes do silêncio. 
 
Duas perguntas para... 
EID RIBEIRO
Dramaturgo e diretor 
 
O que a Mostra de repertório ressalta em seu trabalho?
Gostaria que as pessoas observassem nessas peças a diversidade de proposições que podem coexistir na cabeça de um único diretor. O retângulo do palco é um pedaço do mundo onde se pode misturar tudo e experimentar qualquer coisa.

O que o teatro representa para você?
Teatro é arte aberta. Busco sempre a poesia, faço teatro com tempo de cinema. Somo artes cênicas e visuais, porque o teatro possibilita isso. É amor e choque, porque quero mexer profundamente com as pessoas. Cada montagem é uma aventura diferente. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS