Sem diálogos, Beatles num céu de diamantes fala da menina que sonha ganhar o mundo

Espetáculo será apresentado no palco do Grande Teatro do Palácio das Artes

por Carolina Braga 04/05/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Guga Melgar/divulgação
(foto: Guga Melgar/divulgação)
 
Como o assunto é Beatles, sempre convém avisar: fidelidade ao original não é exatamente o objetivo do musical Beatles num céu de diamantes. Em cartaz amanhã e domingo, no Grande Teatro do Palácio das Artes, a montagem convida beatlemaníacos ao desapego. Ser diferente pouco importa, já que o espetáculo se anuncia tão contagiante quanto foram os Fab 4. Assim, é só embarcar nas novidades. 
Outro bem-sucedido espetáculo da dupla de diretores Charles Möeller e Claudio Botelho, o musical estreou em 2008, no Rio de Janeiro, e desde então vive de casa cheia, seja no Brasil ou na França, onde foi apresentado em Lyon. A turnê nacional – fora do eixo Rio-São Paulo – começa por Belo Horizonte. 
Beatles num céu de diamantes tem roteiro assinado por Möeller e Cristiano Gualda e direção musical de Botelho. Não há diálogos, apenas música. É por meio de cerca de 50 canções que o público acompanha a história de uma menina prestes a ganhar o mundo. “Tudo é cantado. Algumas músicas se tornaram tangos, tem boleros. Somos acompanhados por um pianista, um percussionista e um violoncelista”, conta Jules Vandystadt, integrante do grupo.
Responsável pelo arranjo vocal, Jules aposta no elenco e no repertório como pontos fortes do espetáculo vencedor do Prêmio Shell pela trilha sonora. “É um repertório atemporal. Além disso, o Charles e o Claudio sempre foram muito preciosistas para a escolha do elenco. Nesse caso, cantores com muita propriedade e talento”, elogia. 
Três instrumentistas e 10 intérpretes sobem ao palco, entre eles a cantora e atriz Marya Bravo. Filha de Zé Rodrix e Lizzie Bravo, além de carreira solo na música, há cinco anos Marya se dedica ao teatro musical. “O espetáculo foi construído de maneira muito orgânica. Os solos foram bem escolhidos”, comenta a artista. 
Tanto Marya Bravo como Jules Vandystadt lembram a responsabilidade de lidar com produção tão rica como a dos Beatles. “Foi ousado mexer com eles. Fiquei preocupada. Pensava: ai meu Deus, o que será que os beatlemaníacos vão pensar, o que a minha mãe vai achar?”, revela a cantora. 
Lizzie Bravo é tão fanática que chegou a embarcar para Londres, em 1968, na tentativa de encontrar Paul, George, Ringo ou John Lennon. Não esteve pessoalmente com os rapazes, mas participou do coro de Across the universe, canção que faz parte do repertório do musical. Beatles num céu de diamantes tem oito capítulos, começando com um sonho da protagonista. 
Como o espetáculo tem 90 minutos, muitas canções são agrupadas. Quatro medleys incluem clássicos como Lucy in the sky with diamonds, Here comes the sun, She loves you, I want to hold your hand, Yesterday, Let it be, Yellow submarine, entre outras. Dentre as canções interpretadas na íntegra estão Lucy in the sky with diamonds, Strawberry fields forever e Here, there and everywhere. 
Aliás, chegar a todos os cantos é uma das metas de Charles Moëller. Ele quer que cada vez mais espectadores de outras cidades do Brasil possam ver o que ele e Botelho inventam. “Beatles é um grande musical, mas muito simples de ser montado. Isso me permite viajar pelo Brasil. Estou muito feliz”, conclui.
 
 REPERTÓRIO
- Lucy in the sky with diamonds (1967) 
- Because (1969) 
- She's leaving home (1967) 
- Strawberry fields forever (1967) 
- Lucy in the sky with diamonds (1967)/ Magical mystery tour (1967)/ Help! (1965)/ Blackbird (1968)/ Here comes the sun (1969) 
- Get back (1970)/ Lady Madonna (1968)/ Julia (1968)/ Martha my dear (1968)/ Lovely Rita (1967) – Jules & Pedro Sol/ Dear Prudence (1968)/ Michelle (1965)/ Hey Jude (1968)/ Eleanor Rigby (1966)/ In my life (1965) 
- Girl (1965)/ If I fell (1964)
- She loves you (1963)/ I want to hold your hand (1963)/ A hard day's night (1964)/ Can't buy me love (1964)/ All my loving (1963)/ And I love her (1964)/ Something (1969)/ You've got to hide your love away (1965) 
- A day in the life (1967)/ Golden slumbers (1969)/ Carry that weight (1969)/ You never give me your money (1969)/ While my guitar gently weeps (1968)/ Yesterday (1965)/ Let it be (1970) 
- l Come together (1969)/ Penny Lane (1967)/ Honey pie (1968)/ I am the walrus (1968)/ Ob-la di ob-la da (1968)/ Yellow submarine (1966) 
- The long and winding road (1970) 
- Across the universe (1970) 
- Lucy in the sky with diamonds (1967) 
- Here, there and everywhere (1966) 
- The end (1969)
- All you need is love (1967) 
 
Saiba mais
Papas no gênero 
Parceiros desde 1997, Charles Möeller e Cláudio Botelho são responsáveis pela recente ascensão do teatro musical no Brasil. Nos últimos 15 anos, foram 23 produções, entre elas É com esse que eu vou, Hair, Um violinista no telhado, As bruxas de Eastwick, Judy Garland – O fim do arco-íris. Em junho, estreia a montagem de O mágico de Oz.
BEATLES NUM CÉU DE DIAMANTES
Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. Amanhã, 21h; domingo, 19h. Plateia 1: R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Plateia 2: R$ 80 e R$ 40. Plateia superior: R$ 70 e R$ 35. Classificação: 10 anos. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS