Comédia francesa mediana, '50 são os novos 30' estreia nos cinemas

Exibido no Festival Varilux de Cinema Francês, filme engana os espectadores e mostra uma cinquentona que mais parece uma adolescente

por Mariana Peixoto 28/06/2018 09:03
Cineart/Divulgação
A atriz e diretora Valérie Lemercier vive a protagonista Marie-Francine, que conhece o chef português Miguel (Patrick Timsit), num momento de reviravolta em sua vida no longa. (foto: Cineart/Divulgação)

Exibido recentemente no Festival Varilux de Cinema Francês, 50 são os novos 30 estreia nesta quinta-feira (28) no circuito comercial. O título original da comédia é Marie-Francine, nome da protagonista interpretada por Valérie Lemercier – também diretora e corroteirista.


O título brasileiro engana, de certo modo, o espectador. Marie-Francine realmente chegou aos 50, mas ela não age como uma mulher 20 anos mais nova. Na maior parte da narrativa, ela mais parece uma adolescente – e é nisso que, a despeito da profusão de clichês, reside a graça do filme.

A protagonista é uma cientista de um laboratório que recebe a visita do marido. Como quem estava comentando sobre o último filme em cartaz, Emmanuel (Denis Podalydès) conta para a mulher que se apaixonou por outra, com quem vai ficar. Acha tudo muito normal e quer, inclusive, que Marie-Francine continue amiga dele e frequentando sua casa.

Mãe de duas garotas que estão se aproximando da idade adulta, Marie-Francine sai de casa. Descobre, em um par de dias, que não tem como se mudar para outro apartamento, porque também perdeu o emprego. A solução é voltar a morar com os pais, Annick (Hélène Vincent) e Pierric Legay (Philippe Laudenbach). O casal idoso trata a filha, que tem uma irmã gêmea, de modo infantilizado. E Marie-Francine, em um primeiro momento, aquiesce diante da reviravolta negativa da vida.

Como a filha não consegue arrumar um novo emprego, seus pais investem em uma lojinha de cigarros eletrônicos, que fica aos cuidados de Marie-Francine. Ao lado do estabelecimento, há um restaurante cujo novo chef, o português Miguel (Patrick Timsit), logo se aproxima da personagem. Com esse cenário montado, 50 são os novos 30 não dá muita chance ao espectador. O filme se encaminha para uma final previsível.

O humor – que não suscita risadas, mas um sorriso aqui e ali – está no conflito de gerações e no absurdo das situações. Um exemplo é a cena em que o ex de Marie-Francine, abandonado pela namorada mais jovem, resolve dar uma chance para a antiga mulher e aparece na loja de cigarros vestida como uma velha senhora.

Resumindo: a despeito de personagens simpáticos, não há nenhuma observação inteligente nessa comédia romântica que em muitos momentos se aproxima mais da comédia de erros.

 

Abaixo, confira o trailer de 50 são os novos 30:

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE CINEMA