Rei da Pornochanchada, David Cardoso participa de bate-papo em BH

Ator, diretor e produtor é o convidado do Curta Circuito desta segunda-feira, 29, que terá a exibição do filme 'Corpo devasso', de Alfredo Sternheim

por Ana Clara Brant 29/05/2017 08:30

Quinho
'Fiquei marginalizado durante um tempo, mas hoje sou cult', diz David Cardoso. (foto: Quinho )

O ator David Cardoso nunca vai se esquecer da primeira vez em que entrou em uma sala de cinema. O filme em exibição era Mogambo (1953), com direção de John Ford e estrelado por Clark Gable, Ava Gardner e Grace Kelly. O fascínio foi tanto que o então garoto de 10 anos assistiu à película 26 vezes na mesma semana. ''Lembro-me que minha tia perguntou por que eu saí chorando do cinema, ela achou que eu tivesse apanhado de alguém. Mas era choro de emoção'', recorda.

A paixão virou ofício e, mesmo tendo outras rendas com aluguel de imóveis em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, seu estado de origem, o artista, de 74 anos, tem sua própria produtora, a Dacar Filmes. ''Continuo atuando e se aparecer qualquer convite eu topo. Mas essa coisa de eu mesmo produzir, gastar o meu dinheiro e ficar passando o pires, nunca mais. É muito desgastante'', frisa o ator, que ficou conhecido como o Rei da Pornochanchada. ''O engraçado é que fiquei marginalizado durante um tempo, mas hoje sou cult.''

 

O último longa que produziu foi Sem defesa. Misto de ficção e documentário, o filme narra a história de um homem que tem a vida completamente alterada por causa de um episódio de violência. David Cardoso é o protagonista da produção, que tem participações do apresentador Ratinho e até do senador Álvaro Dias (PV-PR). ''Fazer o que eu fiz foi inimaginável. Rodei em 14 dias, em várias locações, e com um orçamento de R$ 400 mil. Ficou ótimo. Quero aproveitar minha ida a Belo Horizonte e exibi-lo também aí'', diz.


Ator em mais de 50 filmes, diretor em mais de 15, e produtor em cerca de 40, David Cardoso estará na noite desta segunda-feira, 29, na capital mineira como convidado do projeto Curta Circuito – Mostra de Cinema Permanente. A sessão exibirá Corpo devasso (1980), protagonizado por ele e dirigido pelo cineasta homenageado do segundo bimestre da programação, Alfredo Sternheim. Em seguida, Cardoso participa de um bate-papo com o público.

David Cardoso conta que a produção provocou polêmica na época e que teve que passar pelo crivo dos censores do regime militar. ''Até hoje acho que seria um filme polêmico. Era uma história contundente, uma espécie de Midnight cowboy (filme de 1969 protagonizado por Jon Voight e Dustin Hoffman). Meu personagem, que era o principal, pegava todo mudo, homem, mulher. Era pesado. Mas o filme tinha um diálogo culto, inteligente, até com citações de Drummond'', recorda. Na história, Beto (David Cardoso) é um trabalhador rural obrigado a fugir do interior após se envolver com a filha do patrão. Em busca de novas oportunidades na cidade grande, se envolve com várias mulheres e conhece o submundo da prostituição masculina. O elenco ainda traz Arlindo Barreto, Luiz Carlos Braga, Patrícia Scalvi e Meiry Vieira.

NATUREZA

David nasceu José Darcy Cardoso, mas se rebatizou quando passou uma temporada nos Estados Unidos, pois acreditava que um nome judeu abriria portas no mercado norte-americano. Vivendo em Terenos, no interior sul-mato-grossense há 20 anos, ele costuma passar seus dias de descanso em um sítio na beira do Rio Aquidauana. Lá, costuma reunir os amigos para um churrasco e conta que assistir a filmes antigos é um dos seus passatempos preferidos. ''Gosto de filme que tem história. Se me chamar para ver Star wars eu não vou. Essa coisa de muita tecnologia me incomoda e não me emociona. Nem celular eu tenho. Adoro Cantando na chuva, A princesa e o plebeu, O pagador de promessas, Cidade de Deus. Vejo, revejo, choro e sempre com meu uísque do lado. O cinema de hoje acabou. Não tem mais glamour'', aponta David Cardoso, que ingressou na sétima arte trabalhando na Pam Filmes, empresa de ninguém menos que Mazzaropi. ''Ele e Anselmo Duarte foram meus mestres'', ressalta.

 

Dezenove mulheres e um homem, Sedução e Corpo ardente foram algumas das produções que fizeram David Cardoso ganhar o apelido de o Rei da Pornochanchada. Ele diz não se arrepender de nada do que fez e comenta: ''O mais curioso é que fiquei com essa pecha de pornográfico, mas nunca fiz suruba, orgia, nunca usei drogas. A única coisa mais bizarra é que minha primeira relação foi com uma galinha, quando eu tinha 12 anos. Mas isso era normal no interior'', revela, admitindo que já não tem o mesmo pique. ''É uma vez por semana que dou conta e olhe lá. Nem se a minha musa Sophia Loren aparecer na minha frente a coisa vai'', diverte-se.

 

 

Falando em mulheres, David Cardoso ficou conhecido por ter se relacionado com várias estrelas. Atualmente casado e com um filho de 16 anos, Oswaldo, ele ainda é pai de James, de 48, e dos atores David Cardoso Junior, de 45, e Tallyta Cardoso, de 40, da união com a atriz Evelise Olivier. O ator conta que foi a mulher mais bonita que já conheceu. ''Ela era de parar o quarteirão. E olhe que me relacionei com Vera Fisher, Sônia Braga, Helena Ramos. Evelise era noiva de aliança do Silvio Santos, mas preferiu o trouxa aqui (risos). Meus filhos até me zoam que eu ferrei a vida deles poque eles poderiam ter tido como pai o dono do Baú'', brinca.

 

Aliás, o próprio empresário e fundador do SBT costumava dizer a David que ele era o Silvio Santos do cinema, tamanha sua capacidade. ''Sabe o que me diferencia do resto dos atores? É que quando sou chamado para participar de um filme, eu não ligo se vou ser o protagonista, o coadjuvante, se vou ser o câmera, o contrarregra ou alguém que vai servir o cafezinho. O importante é fazer parte de um projeto que vai contar uma história e emocionar as pessoas. Isso que é bacana. Vou continuar com essa minha missão e também ajudando a conscientizar as pessoas por uma luta que tenho há 50 anos, a preservação do meio ambiente. Esses são meus objetivos.''


Curta Circuito – Mostra de Cinema Permanente

Exibição de Corpo devasso, de Alfredo Sternheim e bate-papo com o ator David Cardoso. Hoje, às 20h, no Cine Humberto Mauro, Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro. (31) 3236-7400). Entrada franca, com retirada de ingressos meia hora antes da sessão. Classificação: 18 anos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA