Gafe marca a cerimônia do Oscar; Moonlight é o vencedor

Warren Beatty e Faye Dunaway anunciaram erradamente o prêmio de melhor filme para La la land

por Mariana Peixoto 27/02/2017 02:33
AFP
A equipe de La la land foi "vencedora" do Oscar por alguns minutos (foto: AFP)

A maior saia justa da história do Oscar ocorreu no encerramento da 89ª edição do prêmio. Warren Beatty se embaralhou com o envelope e entregou-o a Faye Dunaway, que leu errado o nome do vencedor de melhor filme. Anunciou como vencedor La la land: cantando estações. Quando todos os produtores e o diretor Damien Chazelle estavam no palco – o produtor Jordan Horowitz agradecia a premiação, quando notou que o nome no envelope era o de Moonlight e tornou público que o verdadeiro vencedor era o filme de Barry Jenkins.

Beatty tentou consertar a situação, dando como desculpa que recebeu o envelope e leu Emma Stone. “Eu não queria fazer graça”, disse o veterano ator. Jenkins, que subiu ao palco com sua equipe para receber o prêmio, afirmou, quase sem acreditar, que nem em seus maiores sonhos imaginaria aquela situação.

AFP
Equipe de Moonlight, a verdadeira dona da estatueta de melhor filme (foto: AFP)

Apresentador da noite, Jimmy Kimmel acrescentou, pouco antes da transmissão acabar: “Não sei o que aconteceu e prometo que nunca mais volto”. Nunca nada parecido havia ocorrido numa cerimônia do Oscar.

Veja a confusão na entrega do Oscar

Depois da confusão, é chegada a hora de contabilizar as estatuetas. Moonlight, filme sobre a vida de um garoto negro de um gueto em Miami, levou também as estatuetas de roteiro e ator coadjuvante para Mahershala Ali.

Primeiro muçulmano a receber a estatueta, Ali agradeceu aos professores, à família e à equipe de Moonlight.... Disse que o "centro de tudo" é o personagem – e não o artista. "Temos a bênção de trabalhar com esses personagens", discursou.

Já La la land, indicado a 14 estatuetas, levou “apenas” seis: diretor, atriz (Emma Stone), trilha sonora e canção original (para Justin Hurwitz), direção de fotografia e direção de arte. Manchester à beira-mar, de Kenneth Lonergan, levou duas estatuetas: Casey Affleck (melhor ator) e roteiro original. Outro filme que ganhou dois prêmios foi Até o último homem, de Mel Gibson (montagem e mixagem).

A hegemonia branca das edições de 2015 e 2016 do Oscar foi corrigida na noite de domingo. Além dos três prêmios de Moonlight, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood premiou Viola Davis. Como esperado, foi eleita a melhor atriz coadjuvante por Um limite entre nós. Esta foi a terceira indicação da atriz.

Muito emocionada, Viola foi aplaudidíssima. "Tem um lugar onde todos que têm muito potencial se reúnem: o túmulo. Pessoas me perguntam o tempo todo: 'Que tipo de histórias você quer contar, Viola?'. Vocês têm que exumar esses corpos, essas histórias, histórias das pessoas que sonharam e nunca conseguiram concretizar esses sonhos. Tornei-me uma artista única dessa profissão que celebra o que significa viver uma vida", discursou.

Foi ainda emocionante a homenagem à física e cientista espacial negra Katherine Johnson, de 98 anos, que subiu ao palco na cadeira de rodas. Johnson é personagem do longa Estrelas além do tempo, interpretada por Taraji P. Henson. O drama fala da luta de três brilhantes técnicas negras da Nasa para se impor, enfrentando o racismo e o machismo durante a Guerra Fria.

Jimmy Kimmel, apresentador da cerimônia, iniciou a festa ironizando Trump e sua cruzada anti-imigração. "Esta transmissão está sendo vista por milhões de americanos em todo o mundo e 225 países que agora nos odeiam", comentou. "Temos um filme em que negros salvaram a Nasa e brancos o jazz", alfinetou ele. Também elogiou Meryl Streep, atacada pelo presidente dos EUA.

Mas depois do vexame do prêmio de melhor filme, qualquer coisa que ocorreu ao longo das quatro horas da cerimônia perdeu a importância.



VEJA A LISTA DOS VENCEDORES

FILME
Moonlight: sob a luz do luar

DIRETOR
Damien Chazelle – La la land: cantando estações

ATOR
Casey Affleck – Manchester à beira-mar

ATRIZ
Emma Stone – La la land: cantando estações

ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali – Moonlight: sob a luz do luar

ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis – Um limite entre nós

ROTEIRO ORIGINAL
Kenneth Lonergan – Manchester à beira-mar

ROTEIRO ADAPTADO
Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney – Moonlight: sob a luz do luar

LONGA ESTRANGEIRO
O apartamento, de Asghar Farhadi (Irã)

FOTOGRAFIA
La la land: cantando estações

FIGURINO
Animais fantásticos e onde habitam

DIREÇÃO DE ARTE
La la land: cantando estações

MAQUIAGEM E CABELO
Esquadrão Suicida

FIGURINO
Animais fantásticos e onde habitam

EDIÇÃO DE SOM
A chegada

MONTAGEM
Até o último homem

EFEITOS VISUAIS
Mogli: o menino lobo

CURTA DE ANIMAÇÃO
Piper: descobrindo o mundo

LONGA DE ANIMAÇÃO
Zootopia: essa cidade é o bicho

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM
Os capacetes brancos

DOCUMENTÁRIO LONGA-METRAGEM
O. J.: Made in America

EDIÇÃO DE SOM
Horizonte profundo: desastre no Golfo

CURTA-METRAGEM
Sing

MIXAGEM
Até o último homem

CANÇÃO ORIGINAL
City of stars – La la land: cantando estações

TRILHA SONORA
Justin Hurwitz – La la land: cantando estações

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA