Brasil terá três longas na competição do Festival de Berlim

'A Praia do Futuro', de Karim Aïnouz, 'O Homem das Multidões', de Marcelo Gomes e Cao Guimarães e 'Hoje Eu Quero Voltar Sozinho', de Daniel Ribeiro competem na mostra

por Agência Estado 05/02/2014 09:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alexandre Ermel/Divulgação
Jesuita Barbosa, Karim Aïnouz, Wagner Moura e Clemens Schick, equipe do filme 'A praia do futuro' (foto: Alexandre Ermel/Divulgação)
Há seis anos, um mestre do cinema político - Costa-Gavras - presidia o júri de Berlim que premiou 'Tropa de Elite' (o primeiro) com o Urso de Ouro. Este ano, o júri é presidido pelo produtor e roteirista James Schamus, dos EUA. Nome importante do cinema independente - e autoral -, tem sido parceiro de Ang Lee. Há curiosidade para saber como se comportará perante os filmes latinos - e o brasileiro da vez - na competição.

Karim Aïnouz já contou à reportagem de sua emoção em estar na competição berlinense. Em Cannes e Veneza, ele participou de seções paralelas. Agora, é para valer. Ele tem familiaridade com a Berlinale, e com Berlim. Filmou 'A Praia do Futuro' em Fortaleza e na capital alemã. O filme discute, a partir da ligação de dois irmãos, conceitos como virilidade e super-herói. O mais jovem segue a trilha do mais velho, que sumiu na Alemanha sem dar notícia. Era seu ídolo (o personagem de Wagner Moura). O que terá ocorrido com ele?

Karim participa com um filme e meio da seleção de 2014 - além de 'A Praia do Futuro', assina um dos episódios de 'Cathedrals of Culture', que passa fora de concurso. O Brasil participa com 2 longas de outra seção - Panorama. Um deles é 'O Homem das Multidões', de Marcelo Gomes e Cao Guimarães, inspirado no conto de Edgar Allan Poe; e o outro, 'Hoje Eu Quero Voltar Sozinho', de Daniel Ribeiro, que retoma o personagem do curta 'Eu Não Quero Voltar Sozinho', do diretor - um adolescente que descobre a sexualidade ao mesmo tempo que tenta firmar sua independência.

O Cinema do Brasil monta seu estande no mercado. O programa do Sindicato da Indústria Audiovisual de São Paulo visa a promover o cinema brasileiro no mercado externo e desenvolver condições favoráveis para a atuação das empresas nacionais no exterior.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA