Cinema norte-americano tem primeira festa com a entrega do Globo de Ouro

Globo de Ouro é considerado a prévia do Oscar. Gravidade e 12 anos de escravidão aparecem como favoritos

por Carolina Braga 12/01/2014 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Será o drama espacial e futurista de Gravidade o favorito da temporada de prêmios 2014, ou a carga histórica de 12 anos de escravidão se sairá melhor na corrida por estatuetas? O que estará guardado para comédias como Trapaça e O lobo de Wall Street? O Globo de Ouro esquenta a partir de hoje a bolsa de apostas para o Oscar, o principal prêmio da indústria americana do cinema. Com ele, aumentam também as especulações sobre os mais bem-sucedidos da safra do ano passado.

Sem firulas musicais ou qualquer espetáculo que vá além dos discursos dos vencedores e do desfile das celebridades, o Globo de Ouro atrai a atenção de cinéfilos por ser a primeira cerimônia do ano. É o preferido de muita gente também por incluir os melhores da televisão americana na sua seleção. E há que se reconhecer: a TV, com suas séries, anda dando um banho no cinema.

Entregue pelos jornalistas estrangeiros especializados na cobertura de Hollywood, o Globo de Ouro ganhou fama de ser uma prévia do Oscar. Com uma ou outra diferença, os resultados de anos anteriores confirmam essa tendência. Em 2013, por exemplo, Argo faturou a estatueta de melhor filme nas duas premiações; já a escolha do diretor foi distinta: Ben Affleck ficou com o Globo, também por Argo, e Ang Lee, faturou o Oscar com A vida de Pi.

Embora reconhecido, o Globo de Ouro tem lá suas esquisitices. Cada ano que passa a divisão dos principais prêmios entre dramas e comédias fica mais estranha. Tem sentido falar em gênero no cinema contemporâneo? Colocar Meryl Streep na disputa de melhor atriz em comédia ou musical por Álbum de família foi uma superforçada de barra. Não é a primeira vez que isso acontece.

Entre os dramas, não deve haver surpresa em 2014: o prêmio deve mesmo ficar entre 12 anos de escravidão (com estreia no Brasil marcada somente para fevereiro) e Gravidade. Mesmo que saia de mãos abanando, a boa surpresa entre os finalistas é a presença de Rush: no limite da emoção,  filme dirigido por Ron Howard sobre os embates entre os pilotos de Fórmula 1 James Hunt (Chris Hemsworth) e Niki Lauda (Daniel Brühl, também indicado como ator coadjuvante). Capitão Phillips, com Tom Hanks também na disputa de ator, e Philomena, igualmente sustentado pelo talento de Judi Dench, na competição das atrizes, são os candidatos a zebra.

Nas comédias, a disputa está mais apertada. Trapaça, de David O. Russell, tem pela frente reencontro de Martin Scorcese e seu queridinho, Leonardo DiCaprio, em O lobo de Wall Street. Entre esses dois, é tipo mestre e aprendiz na disputa. Tem ainda o sempre interessante Joaquin Phoenix, em dupla com Scarlet Johansson, sob a direção de Spike Jonze, em Ela; e a fina ironia dos irmãos Cohen no musical Inside Llewyn Davis – Balada de um homem comum. Além de um ácido Alexander Payne, com a história de um ancião crente que ganhou na loteria, em Nebraska. Aqui, palpite difícil.

Media Rights Capital/Divulgação
A série House of cards, com Kevin Spacey, foi a primeira superprodução criada diretamente para a internet (foto: Media Rights Capital/Divulgação )


Seriados

Há quem aposte que está na televisão o melhor da produção audiovisual americana. Na lista das cinco séries que disputam o principal troféu do Globo de Ouro, três delas são veteranas: Breaking bad, Downton Abbey e The good wife. Entre as novatas, Masters of sex e House of cards, que chega com ares de inovação. Produzida pelo Netflix e protagonizada por Kevin Spacey, a série que teve entre seus diretores figuras do naipe de David Fincher e Joel Schumacher e inaugura o reconhecimento de uma nova audiência: os usuários de internet. A novidade entre as cinco indicadas a Globo de Ouro de melhor série musical ou comédia é Brooklyn nine-nine, sobre um eclético grupo de detetives do 99º distrito de Nova York.

Na telinha


O canal TNT, da TV paga, vai transmitir as principais premiações do cinema americano. Hoje, a transmissão do Globo de Ouro começa às 22h, com imagens ao vivo do tapete vermelho e, na sequência, a cerimônia de entrega dos prêmios, no Beverly Hilton Hotel. Este ano, a apresentação fica por conta de Tina Fey e Amy Poehler.

Temporada tapete vermelho


Janeiro
Dia 16 – Indicados ao Oscar
Dia 18 – Screen Actors Guild (Sindicato dos atores)
Dia 19 – Producers Guild of America (Sindicato dos produtores)
Dia 25 – Director Guild of America (Sindicato dos diretores)

Fevereiro
Dia 16 – Bafta

Março
Dia 2 – Oscar

Globo de Ouro
Principais indicações

» Drama
12 anos de escravidão
Capitão Phillips
Gravidade
Rush: no limite da emoção
Philomena

» Comédia
Trapaça
Ela
Inside Llewyn Davis – Balada de um homem comum
Nebraska
O lobo de Wall Street

» Diretor
Alfonso Cuarón (Gravidade)
Paul Greengrass (Capitão Phillips)
Steve McQueen (12 anos de escravidão)
David O. Russell (Trapaça)
Alexander Payne (Nebraska)

» Filme em língua estrangeira

Azul é a cor mais quente (França)
A grande beleza (Itália)
A caça (Dinamarca)
O passado (Irã)
Vidas ao vento (Japão)

» Série drama

Breaking bad
Downton Abbey
The good wife
House of cards
Masters of sex

» Série comédia ou musical

Big bang: theory
Brooklyn nine-nine
Girls
Família moderna
Parks and recreation

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA