Pai do cinema B na Espanha, Jess Franco morre aos 82 anos

Cineasta cultivou, por mais de meio século, carreira marcada por irreverência e provocações

por AFP 02/04/2013 19:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP
Ídolo de artistas como Fritz Lang e Quentin Tarantino, Jesús Franco investia no inusitado (foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP)
Especialista em histórias de terror, erotismo, fantasia e aventuras, o cineasta espanhol Jesús Franco, famoso por sua filmografia singular, morreu aos 82 anos nesta terça-feira, 2, vítima de um derrame. O óbito foi comunicado pela Academia Espanhola de Cinema.

Mais conhecido como Jess Franco, apesar de outros pseudônimos como Jess Frank, Clifford Brown ou James P. Johnson, "o prolífico e heterodoxo diretor, roteirista, produtor, ator, montador e músico faleceu nesta terça-feira em Málaga, a cidade na qual vivia, aos 82 anos", anunciou a Academia. O cineasta irreverente e rebelde, que deixou uma filmografia com mais de 200 títulos, "morreu no Hospital Pascual da capital andaluz, onde foi internado na quarta-feira passada".

Jess Franco era considerado por muitos o 'pai' do cinema B espanhol e um cineasta cult. Nascido em Madri em 1930, Franco, tio do escritor Javier Marías e do falecido cineasta Ricardo Franco, abandonou os cursos de Filosofia e Direito para estudar Cinema em Madri e Paris, ante de iniciar em 1959, com a comédia 'Tenemos 18 años', uma prolífica carreira que o levou a realizar até 10 filmes por ano.

'Gritos en la noche' (1962), 'Necromicón' (1968), 'Diario íntimo de una ninfómana' (1972), 'Un silencio de tumba' (1972), 'Killer Barbys contra Drácula' (2002) são alguns dos filmes de destaque da carreira de Franco. Ele ainda colaborou, entre outros, com diretores como Berlanga, Bardem, Nicholas Ray, Robert Siodmak e Orson Welles.

As provocações durante a carreira o levaram ao exílio durante a ditadura franquista. Recebeu um Goya - o Oscar do cinema espanhol - em 2009 e era admirado por cineastas como Fritz Lang (falecido em 1976) e Quentin Tarantino. Aos 82 anos, Franco acabara de estrear, fora do circuito comercial, seu último filme: 'Al Pereira vs the Alligator Women'.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA