Peça de Nelson Rodrigues ganha a terceira adaptação no cinema

Cineasta que irá dirigir o trabalho comandou sucessos como, 'O homem que desafiou o diabo', e a telenovela, 'Laços de Família'

por Estado de Minas 26/02/2013 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Douglas Ferreira da Silva/O Cruzeiro - 1/8/72
(foto: Douglas Ferreira da Silva/O Cruzeiro - 1/8/72)
Mestre Nelson Rodrigues, cujo centenário de nascimento é comemorado desde o ano passado, ganha nova homenagem nas telas. Está prometido para março o lançamento da terceira adaptação cinematográfica da peça 'Bonitinha, mas ordinária', que estreou há meio século no Rio de Janeiro. Sob direção de Martim Gonçalves, o elenco contava com a estrela Tereza Rachel.

Desta vez, o triângulo amoroso formado por Edgard, Ritinha e Maria Cecília será interpretado por João Miguel, Leandra Leal e Letícia Colin, sob o comando do cineasta Moacyr Góes. Nelson aborda a hipocrisia e o moralismo da sociedade brasileira ao contar a história do milionário Werneck, que busca num empregado humilde a “saída” para “limpar o nome” de sua filha adolescente, vítima de estupro.

O simplório rapaz se divide entre a possibilidade de subir na vida por meio do casamento arranjado e o amor por uma garota simples, a vizinha, por quem é apaixonado.

Moacyr Góes dirigiu vários trabalhos na TV, como 'Laços de família', além dos longas 'Dom' (2003) e 'O homem que desafiou o diabo' (2007). Em 1963, J. P. Carvalho lançou a primeira adaptação de 'Bonitinha...' para a telona, com Odete Lara, Lia Rossi e Jece Valadão no elenco.

Em 1981, foi a vez de o cineasta mineiro Braz Chediak recriar o texto de Nelson Rodrigues no drama estrelado nas telas por Lucélia Santos, Vera Fischer, Milton Moraes e Carlos Kroeber.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA