Javier Barden roubou a cena de Bond em novo filme

Daniel Craig volta às telas como o espião mais famoso do mundo

por Carolina Braga 23/10/2012 09:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 (Columbia Pictures/divulgação)
(foto: (Columbia Pictures/divulgação))
São Paulo –
James Bond já não é mais nenhum garotão. Em Operação Skyfall, o envelhecimento passa a ser uma questão para o agente com autorização para matar. Apesar disso, não chega a arranhar o ritmo sempre eletrizante das adaptações para o cinema da obra do escritor Ian Fleming. A pré-estreia do filme está marcada para as 23h55 de quinta-feira, no Pátio Savassi. Perseguições surreais, tiroteios, lutas, explosões, cassinos e até affairs em alto-mar continuam no repertório das cenas de 007, mas o filme dirigido por Sam Mendes se diferencia pelo tom emocional que apresenta. Pela terceira vez consecutiva no papel do herói, Daniel Craig é um 007 sisudo, que faz da seriedade o charme peculiar do personagem. Entretanto, o destaque não fica por conta dele. O astro é Javier Barden. Na pele do vilão Silva, o ator espanhol é intenso, medonho, irônico. E ainda garante pequenas doses de humor ao filme. Vale chamar a atenção para a sempre elegante presença de Judy Dench, como M, e de Ralph Fiennes (Gareth Mallory). A trama começa na Turquia, dá uma passadinha pela China e se concentra em Londres. O próprio Sam Mendes assumiu que sua versão para Bond segue a trilha de Christopher Nolan, com Batman. Em Operação Skyfall o agente surge menos sedutor, ligado ao próprio passado e aos traumas que marcaram sua infância. Entretanto, isso é mais insinuado que propriamente mostrado. A lealdade do agente a M é questão central do filme, que aborda também temas como terrorismo e a invasão de computadores. Em 2012, James Bond completa 50 anos nas telas. Operação Skyfall mantém algumas marcas da série, como a abertura e a trilha sonora. No comando musical, Thomas Newman equilibrou muito bem a tradição do tema com pitadas contemporâneas. A mais explícita das modernidades vem na voz de Adele. A sequência de abertura é praticamente um videoclipe de Skyfall, canção que a inglesa compôs com Paul Epworth especialmente para James Bond. *A repórter viajou a convite da produção do filme

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA