Filme do brasileiro Tiaraju Aronovich é o único premiado em festival norte-americano

Alguém qualquer venceu disputa entre 300 longas de 17 países no Bliff de Massachusetts

por Bossuet Alvim 22/10/2012 19:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Reticom Filmes/Divulgação
A relação de Zé (Tiaraju) e Jandira (Amanda Maya) arrebatou críticos americanos (foto: Reticom Filmes/Divulgação)
 

Alguém qualquer, longa do brasileiro Tiaraju Aronovich, foi escolhido para o prêmio Curator's choice (Prêmio do curador) no Boston Latino International Film Festival (Bliff) em Massachusetts, EUA. O filme conta a história de Zé, interpretado pelo diretor, personagem que se encontra com uma prima no momento em que recebe a notícia de que lhe restam apenas seis meses de vida. Dividindo o espaço de sua pequena casa com a visitante Jandira (Amanda Maya), o protagonista se questiona sobre valores pessoais como a morte e o amor.

Reticom Filmes/Divulgação
Diretor do longa dá vida ao protagonista e assina edição e trilha sonora (foto: Reticom Filmes/Divulgação)

 

Veja fotos do filme

 

As sensações de eternidade são traduzidas pela relação de parentesco entre a moça e o homem, que trabalha como faz-tudo em um edifício residencial. "É o filme mais intenso e inspirador que já dirigi, uma obra sobre silêncio e simplicidade", se orgulha Aronovich, que também assinou Sem fio (2009), aclamado no Canada International Film Festival.

Classificado pela organização do festival como "obra prima" e descrito pelo diretor como "um romance sem beijo", Alguém qualquer será exibido no encerramento da mostra, em pleno Centro Rockefeller para Estudos Latino-Americanos, no próximo domingo (28). O Bliff reuniu cerca de 300 filmes de 17 países, mas distinguiu apenas a obra brasileira com uma premiação. Os méritos do diretor e ator se estendem ainda à edição e trilha sonora, onde expressa seu talento de violonista premiado.

 

A crítica Jessica Hardin, do Pasadena International Filme Festival, se desdobrou em elogios à atuação de Tiaraju. "O desenvolvimento da sua personagem foi rica a tal ponto que continuei pensando sobre a sua concepção dias depois de ter assistido à obra", ressaltou a especialista. O diretor do Bliff faz planos para concretizar o lançamento do filme no mercado norte-americano.

 

Assista ao trailer de Alguém qualquer:



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA