Novo filme de Pedro Almodóvar estreia em 8 de março; conheça Los amantes pasajeros nas palavras do diretor

Espanhol imprime comédia no confinamento de personagens comuns em uma aeronave sob turbulência

por Bossuet Alvim 04/10/2012 15:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

El Deseo/Divulgação
O elenco do longa: estrelas da TV espanhola e colaboradores de longa data do diretor (foto: El Deseo/Divulgação)
 

A comédia Los amantes pasajeros, 19º filme de Pedro Almodóvar, chega aos cinemas da Europa em 8 de março do ano que vem, de acordo com a distribuidora Warner Bros. No longa, o diretor confina elenco formado por grandes estrelas da TV espanhola em um avião onde se passa a maior parte da trama. Em algum momento do percurso, os passageiros precisarão enfrentar as diferenças e trabalhar em equipe para um pouso forçado da aeronave. A imersão em uma situação pitoresca, segundo Almodóvar, serve para afastar-se das obrigações de suas últimas produções com o imediatismo dos problemas cotidianos.

 

Veja imagens do filme

 

El Deseo/Divulgação
"Prefiro deixar de lado a realidade" enfatiza Almodóvar sobre seu retorno à comédia (foto: El Deseo/Divulgação)
"Preferi deixar de lado a realidade", afirmou o diretor em nota publicada no Facebook, destacando que o modo de condução das narrativas televisivas se encaixaram ao projeto da mesma forma que o elenco. "Não tive nenhuma referência cinematográfica durante a gestação, estão mais presentes o teatro, a televisão e minha claustrofobia do que o cinema", complementa. "Sou do tipo de diretores que se influenciam pela televisão, mesmo sem assistí-la. Me horroriza e me fascina a nova narração televisiva", justifica.

 

Almodóvar explica ainda que a observação do comportamento humano através das situações de confinamento é fonte de inspiração no novo trabalho. "Já foram feitos várias filmes sobre um grupo aprisionado, que não pode sair de onde está", lembra o espanhol ao citar obras como Buried (2010) de Rodrigo Cortés e El ángel exterminador (1962), de Luis Buñuel.

 

"O objetivo de meus passageiros é lutar contra a angústia, contra seus medos e seus fantasmas sem ajuda da tecnologia, sem imagens que os entrentenham, lhes informem ou anestesiem", complementa o diretor sobre os empecilhos. E acrescenta a dimensão do obstáculo a que pretende submeter os personagens em Los amantes pasajeros: "sem iPhones, sem filmes, internet, iPads... condenados a ser eles mesmos, rodeados de desconhecidos".



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA