Cineasta Helvécio Marins Jr. lança nesta segunda, no Cine Humberto Mauro, DVD que reúne cinco curtas

Diretor mineiro se prepara para filmar história baseada em canção de Jorge Benjor

por Carolina Braga 01/10/2012 09:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bianca Aun/Divulgação
Com sua linguagem pessoal, Helvécio Marins Jr. tem marcado presença em festivais no Brasil e no exterior (foto: Bianca Aun/Divulgação )
Já estava virando rotina. Quando encontrava um amigo de infância ou alguém que acompanhava as notícias sobre as novidades da carreira de cineasta, o diretor Helvécio Marins Jr. sempre se deparava com a pergunta: “E aí, como eu consigo ver seus filmes?”. Até então ele mesmo tinha que tratar de gravar e presentear o interessado. Isso agora vai mudar. Será lançado nesta segunda-feira, dentro do projeto Estéticas do Contemporâneo, do Cine Humberto Mauro, o DVD que reúne os cinco curtas-metragens mais significativos do cineasta: Trecho (2006), Nascente (2005), Alma nua (2004), 2 Homens (2001) e Nem marcha nem chouta (2009). Libério, o caminhante de Trecho, e João das Neves, o navegante de Nascente, estarão com ele para o debate desta noite.
“São filmes que falam de uma forma simples sobre a vida da gente. Claro que eles têm entrelinhas, subtextos. Não são recados diretos. Falar de caminho, de percurso, é uma coisa que permeia o meu trabalho”, explica. A ideia de reunir os curtas da carreira em DVD foi da Lume Filmes, que prepara uma coleção com exemplares do formato. Marins recebeu a proposta com bom grado, já que adiava há algum tempo o lançamento de uma compilação do tipo. Mesmo assim, até a retrospectiva exibida em julho no 20º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema ele não havia visto os curtas que formam a base de sua carreira de uma vez só. 
À medida que se permitiu ser espectador da própria criação, Helvécio se deu conta do diálogo que existe entre as obras, que, juntas, somam 51 minutos. São filmes que têm um olhar dedicado ao homem e que, ao mesmo tempo, exploram o interior das pessoas e de um país. “Nunca fiz pensando no conjunto de uma obra. Claro que tenho uma forma de ver. Quero dizer alguma coisa. Mas eles sempre têm que contar com o olhar das pessoas”, comenta. 
Ainda que seja difícil escolher os preferidos, para Helvécio Marins Jr., Trecho e Nascente foram os mais importantes na definição dos rumos de sua trajetória. “O Nascente, de alguma forma, expandiu meu universo cinematográfico. Deu substância para me criar como artista e me reinventar”, diz. Ao longo da carreira, o diretor recebeu mais de 50 prêmios em festivais nacionais e internacionais. No exterior, é presença constante em mostras realizadas em Toronto, Locarno, Veneza, San Sebastian e Roterdã, onde já ganhou o apoio para o desenvolvimento do próximo longa. 
 
PLANOS Depois de deixar a sociedade da produtora Teia, este ano, Helvécio Marins Jr. se dedicou praticamente à repercussão que Girimunho – o primeiro longa-metragem, dirigido em parceria com Clarissa Campolina – teve pelo mundo. Em compensação, para os próximos anos ele vai precisar se organizar para dar ordem a tantos projetos. “Tenho 11 argumentos de filmes prontos”, adianta. 
 
Dois deles já começaram a tomar forma. O roteiro da ficção A mulher do homem que come raio laser – premiado com o Hupert Bals holandês – caminha para o terceiro tratamento em parceria com o carioca Felipe Bragança. Além dele, Helvécio desenvolve paralelamente outro longa, cujo nome provisório é Fazenda bordada. “É um filme sobre as relações humanas numa fazenda. Relações vivas e profundas, que não são nem ‘costuradas’, são bordadas, cuidadosas, delicadas, assim como a aparente vida no campo”, detalha. 
 
A mulher do homem que come raio laser é inspirado na canção O circo chegou, de Jorge Ben Jor. É uma trama com toques de humor sobre uma cartomante e seu marido. A atriz Alessandra Negrini e os atores do Grupo Galpão Rodolfo Vaz e Paulo André já estão escalados. A previsão é de que seja filmado no ano que vem. “A vida das pessoas me interessa. Sempre quero arrumar uma forma de falar da vida, seja ela mais dura, mais singela, mais poética. Está intrínseco, na arte, no cinema, em tudo”, conclui. 
 
Helvécio Marins Jr.
Lançamento de DVD com curtas do diretor. Nesta segunda-feira, às 19h, no Cine Humberto Mauro, Av. Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. Entrada franca. Retirada de ingressos na bilheteria meia hora antes do início da sessão. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA