Até o fim do ano, BH ganhará mais nove salas de cinema da Cineart

As obras nas salas de cinema do Ponteio já estão em andamento

por Mariana Peixoto 26/09/2012 08:37

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
 
De cada 100 ingressos de cinema vendidos na Região Metropolitana de Belo Horizonte, 72 são das salas da Cineart. Maior exibidora do estado, vai chegar a 2013 com 61 salas, somando algo em torno de 12 mil poltronas. Até o fim deste ano, serão nove novas salas no grupo mineiro. Nesta sexta-feira, a Cineart assume oficialmente os cinco cinemas do Paragem. E na primeira semana de dezembro pretende inaugurar quatro no Ponteio. Para o ano que vem, os planos incluem sete salas no Monte Carmo, shopping que será aberto na área central de Betim, e quatro em Pouso Alegre, no Sul de Minas. 
A empresa fechou contrato de 10 anos com o Shopping Paragem para administrar suas salas. “Com o tempo, tudo será trocado, equipamento e poltronas”, afirma Lúcio Otoni, gerente-geral da Cineart. Já a entrada no Ponteio é mais ambiciosa: desde abril estão sendo realizadas obras para a construção de quatro cinemas, que terão em torno de 1 mil poltronas, em espaço com o dobro de área das antigas salas. Uma novidade para a cidade será uma sala de luxo, com poltronas elétricas e bombonière exclusiva. 
“O perfil das salas da Cineart é mais popular. Só que no Ponteio e no Paragem vamos exibir outros filmes. Vai haver o blockbuster da semana, mas também produções mais segmentadas”, continua Otoni. Essas salas também vão privilegiar cópias legendadas, ao contrário de outras de diferentes regiões da cidade, em que a ênfase está nos filmes dublados. “Essa opção vem por causa do apelo do nosso público. Se eu coloco, por exemplo, uma cópia legendada do filme Os Mercenários e outra dublada no Cidade, no fim de semana a dublada terá três vezes o número de público”, continua Otoni. Só para se ter uma ideia, o complexo do Shopping Cidade, com oito salas, tem uma média anual de 1 milhão de espectadores. É o multiplex com o maior público de Belo Horizonte. 
Inaugurado no ano passado, o Boulevard vem servindo como complexo de cinema que transita entre os dois perfis. Além de exibir as grandes apostas do cinema comercial, geralmente dá espaço para produções com um outro perfil. “Agora, se o filme vai permanecer na sala, isso quem vai determinar é a frequência. Quando as opções que fogem do tradicional americano se sustentam, elas ficam”, continua Otoni, citando a boa carreira que Meia-noite em Paris, de Woody Allen, fez no Boulevard. Um bom termômetro para a permanência ou não de um filme é se ele atinge a frequência mínima semanal determinada pela média de público das últimas 52 semanas de cada sala, explica Otoni. “Se essa frequência for de 1 mil pessoas, e o filme fizer 200, 300, não há como dar continuidade. Temos que fazer a fila andar.” 
 
Cineart
» Belo Horizonte
. Boulevard (6 salas)
. Cidade (8 salas)
. Del Rey (7 salas)
. Minas (6 salas)
. Paragem (5 salas, a partir de sexta-feira)
. Ponteio (4 salas, a partir de dezembro)
. Via (5 salas)
» Betim
. Betim (3 salas)
. Monte Carmo (7 salas, em 2013)
» Contagem
. Itaúpower (6 salas)
» Pouso Alegre
. Serra Sul (4 salas, em 2013) 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA