Curta-metragem O afinador representa o Brasil no Festival de Veneza

A 69ª edição do festival cinematográfico apresenta um desfile de estrelas e filmes realizados pelos grandes estúdios mundiais

por AFP - Agence France-Presse 29/08/2012 16:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Curta brasileiro O afinador faz parte da mostra Horizonte, que acontece durante o festival (foto: Divulgação)
Com um visual renovado, graças à criação de uma nova praça comum, começa nesta quarta-feira, 29, a 69ª edição do Festival de Cinema de Veneza, que apresentará um desfile de estrelas e filmes realizados pelos grandes estúdios mundiais. Com o novo espaço ao ar livre, criado para cobrir parte do buraco aberto há dois anos para a construção do que seria o novo Palácio de Cinema, Veneza se prepara para receber cineastas consagrados, como Terrence Malick, Brian de Palma, Takeshi Kitano e Marco Bellochio, ao lado de diretores quase desconhecidos. Um thriller político internacional, da indiana Mira Nair, vencedora do Leão de Ouro em 2001, será o filme de abertura do festival mais antigo da Europa. Com The reluctant Fundamentalist, ambientado durante o fatídico 11 de setembro de 2001 em Nova York, a cineasta indiana narra as contradições entre o Oriente e o Ocidente através de um jovem paquistanês que persegue o sucesso empresarial em Wall Street. Dois renomados autores do cinema mundial, o americano Malick e o português Manoel de Oliveira, competirão na mostra oficial. Malick apresentará To the Wonder, com Ben Affleck, Rachel Weisz e o espanhol Javier Bardem, enquanto Oliveira, que completará 104 anos em dezembro, compete com Gebo e l'ombre, com Claudia Cardinale e Jeanne Moreau. Entre os americanos, estão o aguardado filme de Robert Redford, The Company You Keep, no qual ele interpreta um ex-ativista político, e The Master, de Paul Thomas Anderson, sobre o poder das seitas. Brian de Palma disputa o prêmio máximo em Veneza com Passion, uma produção França-Alemanha que é o remake do filme francês Crime d'amour, sobre a estranha história de paixão e domínio entre duas mulheres, enquanto o premiado cineasta japonês Takeshi Kitano retorna ao célebre Lido veneziano com Outrage Beyond, filme sobre o crime no Japão. A diretora, roteirista e montadora chilena Valeria Sarmiento, esposa do falecido cineasta chileno Raúl Ruiz, radicada na França desde os anos 70, exibirá Linhas de Wellington, produção portuguesa, com John Malkovich, projeto póstumo de seu marido sobre o confronto entre as tropas de Napoleão e as forças britânicas nos territórios ibéricos no início do século XIX. "Um festival não pode se limitar a servir de passarela para celebridades, deve explorar, buscar novas linguagens e estéticas", afirmou o novo diretor do festival, Alberto Barbera. A mostra Horizonte selecionou o curta-metragem brasileiro O afinador, de Fernando Camargo e Matheus Parizi. Durante dez dias, o festival se tornará uma vitrine única para os cineastas veteranos e novatos, e a organização selecionou pela primeira vez um número elevado de obras dirigidas por mulheres. De fato, o olhar feminino dominará esta edição, já que foram selecionados filmes de 21 diretores em um total de 52 obras convidadas a participar nas diferentes seções do festival.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA