Há 50 anos, morria Marilyn Monroe

Atriz faleceu aos 36 anos em meio a muita polêmica

05/08/2012 07:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bettman/Corbis/Reprodução
(foto: Bettman/Corbis/Reprodução)
Hoje é um dia triste para o cinema: há 50 anos, morria Marilyn Monroe. O mito deixou as telas aos 36 anos, em meio a muita polêmica. Teria se matado? Foi vítima de overdose de remédios? Assassinada? Fãs das inabaláveis teorias da conspiração não se cansam de alardear que a loura, encontrada sozinha em casa, fora providencialmente eliminada por motivos políticos – afinal de contas, envolvera-se com o presidente John Kennedy... Veja mais fotos de Marilyn Monroe Fato é que o ícone continua nas telas. Recentemente, MM foi homenageada pelo filme Sete dias com Marilyn, dirigido por Simon Curtis. Michelle Williams deu show ao interpretá-la como a mulher sensível, insegura e humana às voltas com o exigente sir Laurence Olivier. Pelo menos aqui, os clichês ficaram de fora. Ao final, Olivier se rende ao brilho da estrela. La Monroe deixou filmes elogiados, como O pecado mora ao lado e Quanto mais quente melhor, dirigidos pelo aclamado Billy Wilder. Nunca é demais lembrar: o último conquistou o título de melhor comédia de Hollywood, concedido pelo American Film Institute. Como é de praxe, efeméride gera lucro. E os estúdios cinematográficos são do ramo. A Fox Filmes pôs no mercado a caixa Marilyn Monroe – 50 anos (R$ 199,90) com 13 longas estrelados por ela. Lá estão O pecado mora ao lado, Adorável pecadora, Quanto mais quente melhor e Os desajustados, entre outros títulos. Norma Jean Mortenson nasceu em 1926. Não conheceu o pai, a mãe morreu louca num hospício. Morou em orfanatos, passou muitos apertos em Hollywood. O primeiro papel de protagonista veio aos 26 anos, em Almas desesperadas, de Roy Ward Baker. Antes disso, ela fez pontas em clássicos dos anos 1950: O segredo das joias, de John Huston, e A malvada, de Joseph L. Mankiewicz. Hoje, cenas da atriz fazem parte do DNA do cinema, como a do vestido se levantando em plena rua, em O pecado mora ao lado. Entretanto, a performance mais célebre de MM se deu no Madison Square Garden, cantando um sensual Happy birthday to you na festa de aniversário do presidente John Kennedy. Norma Jean abalou a Casa Branca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA