Festival Estudantil de Teatro faz edição virtual com 24 espetáculos

Experimentos artísticos incluem produção de outros estados. Edição 2020 também terá a seção Memória, debates e oficinas

Fernanda Gomes* 17/11/2020 04:00
Daniel  Protzner/Divulgação
Eu só quero é ser feliz é um dos espetáculos apresentados na recém-criada seção Memória (foto: Daniel Protzner/Divulgação )
Criado em 1999, em Belo Horizonte, o FETO - Festival Estudantil de Teatro realizará uma edição integralmente on-line neste ano, com transmissões via YouTube, Zoom e Instagram do festival, a partir desta quarta-feira (18), até o próximo dia 26. 

“Nosso grande desafio neste ano é tentar promover espaços de encontro, que era algo tão natural no (formato) presencial. Esse foi o festival em que tivemos uma pré-produção mais próxima dos grupos do que em anos anteriores”, afirma Luísa Monteiro, coordenadora de produção do festival. 

Luísa conta que houve um momento de dúvida sobre a realização do FETO no contexto inicial da chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil. “Ficamos naquela se iríamos fazer ou não. Na época,  não tínhamos a dimensão de que iríamos ficar o resto do ano em casa. E, quando percebemos isso, decidimos que tínhamos que fazer algo.”

A abertura do festival será feita com um debate ao vivo, a partir das 19h, sobre dramaturgia. Participarão Grace Passô, Janaína Leite, Luciana Campos e Sara Pinheiro, com mediação de Marcos Coletta. 

Essa será a edição do festival com um maior número de trabalhos apresentados. Ao todo, serão 24 experimentos de vários estados do Brasil. “No ano passado, tivemos uma edição com nove trabalhos. No formato presencial, tem toda uma logística que encarece. E no mundo on-line parece que o coração fala: cabe sempre mais um. A ideia era aceitar apenas 12 e acabou que multiplicamos esse número”, conta a coordenadora. 

O número de estudantes que se inscreveram no FETO também surpreendeu Luísa. “Foram 143 inscrições. Acho que isso representa também o desejo de fazer dos estudantes, que é algo tão motivador.” 

SELEÇÃO 

Para facilitar a participação, pela primeira vez o festival aceitou inscrições de experimentos ainda não finalizados. “A curadoria deste ano selecionou com base nas propostas escritas, que plataformas os estudantes usariam, o que gostariam de falar e o que já tinham avançado. Foi uma forma de democratizar essa seleção”, explica Luísa. Ela lembra que “uma grande potência do FETO é dar lugar para estudante. E esses estudantes daqui a pouco vão ser profissionais”. 

Para a realização on-line, foi necessário repensar as modalidades de apresentação. “Foram mais ou menos três meses tentando pensar em como seria essa concepção. No YouTube e no Instagram, 20 minutos é muito tempo de gravação”, observa a coordenadora.

Ela diz que “é tudo muito novo”, mas imagina que “pode ser uma tendência” a incorporação do ambiente virtual por festivais de teatro. Para melhor aproveitá-lo, o FETO decidiu criar a mostra Memória, que reunirá 23 espetáculos apresentados no festival durante os seus 20 anos de realização. 

“Os (espetáculos) lá de trás eram filmados em VHS e a qualidade era muito inferior. Então tivemos esse trabalho e conseguimos resgatar alguns na íntegra e em outros casos apenas trechos”, diz Luísa. Os vídeos ficarão disponíveis no canal do evento no YouTube. Oficinas, mostras teatrais, bate-papos e rodas de conversa compõem a programação, disponivel no site noato.org.br/feto/2020-2/. 

FETO 2020 

Festival Estudantil de Teatro. Desta quarta (18) até 26 de novembro. Pelo YouTube, Facebook e Instagram - @FETOteatro. 

*Estagiária sob a supervisão da editora Silvana Arantes 


MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS