Museus e galerias de arte reabrem em BH neste sábado: vejas regras

Decreto que autoriza o funcionamento dos locais foi publicado hoje, assim como portaria da Secretaria Municipal de Saúde com as regras para evitar a infecção pelo coronavírus

Cristiane Silva 10/10/2020 11:01
Alexandre Guzanshe/EM/DA Press - 12/07/2019
Movimento no CCBB, na Praça da Liberdade, durante as férias escolares do ano passado (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press - 12/07/2019)


Foi publicado hoje no Diário Oficial do Município (DOM) o decreto que autoriza a reabertura de museus, galerias de arte e exposições durante a pandemia da COVID-19 em Belo Horizonte a partir deste sábado. Também está disponível no DOM a portaria da Secretaria Municipal de Saúde com os protocolos para que os espaços possam funcionar com redução de risco de infecção pelo coronavírus. 

Não há limitação para o horário de funcionamento dos locais. Entre as principais medidas estabelecidas pela portaria está a restrição da capacidade máxima a uma pessoa a cada cinco metros quadrados nas salas de exposição, incluindo funcionários. A entrada de pessoas sem máscara nos locais também é proibida. 

Para limitar a presença de muitos frequentadores no ambiente ao mesmo tempo, a Secretaria pede que os museus, galerias e exposições adotem medidas como o agendamento das visitas por telefone ou internet, venda e retirada de ingressos antecipadas com controle de horário, entre outras. A recomendação é para que os ingressos sejam retirados por meios eletrônicos.

Quanto ao pessoal, uma das recomendações é para que os profissionais que pertençam ao grupo de rico de desenvolver a forma mais grave da COVID-19 não participem do atendimento direto ao público, priorizando o teletrabalho. 

Os espaços também terão que disponibilizar álcool 70% em todos os ambientes de uso coletivo, e aumentar o intervalo entre as visitas agendadas para garantir a limpeza adequada dos ambientes. 

O acesso aos banheiros também deve ser limitado, com menos pessoas do que a capacidade do local, e o distanciamento entre as pessoas eu se deslocam e aguardam para entrar deve ser de 2 metros. Leia a portaria, na íntegra, no site do DOM

Reabertura indefinida

O gestor do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Belo Horizonte, Leonardo Camargo, comemorou a autorização. “Após quase sete meses com o CCBB fechado, ficamos muito felizes com a publicação desse decreto nos autorizando a reabrir. Pois, neste momento em que nos deparamos com grandes desafios para a sociedade, confiamos ainda mais no papel transformador da arte e da cultura na vida das pessoas”, comentou. 

“Anunciaremos nossa reabertura em breve, com muita segurança para nossos visitantes e colaboradores, seguindo todos os protocolos estipulados pela PBH. Nossa equipe está a todo vapor para finalizar as adaptações do espaço, bem como na preparação dos conteúdos expositivos que serão oferecidos para a população”, informou. (Colaborou Benny Cohen)

A reportagem tentou entrar em contato com os principais museus de Belo Horizonte e poucos tinham informações sobre a reabertura, apesar a autorização. De acordo com funcionários do Museu da Moda de Belo Horizonte (Mumo), ainda não há previsão para a volta do funcionamento. Nas redes sociais do Memorial Minas Gerais Vale, da Casa Fiat de Cultura, do Museu das Minas e do Metal, a informação é a mesma dos últimos seis meses: “fechados temporariamente como medida de contenc%u0327a%u0303o do avanc%u0327o da COVID-19”. O Museu de Ciências Naturais PUC Minas informou neste sábado (10) nem sua página do Facebook que segue fechado. 

O Museu de Artes e Ofícios já está com a agenda aberta para futuros eventos no prédio, mas ainda não tem previsão da abertura de portas ao público. Outros museus, como o Museu Brasileiro do Futebol, o Centro de Arte Popular – Cemig e o Museu da História da Inquisição, não têm nada claro nas suas redes sociais sobre sua futura reabertura.

MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS