Paris retoma sua agenda cultural

Esplanada da Notre-Dame é reaberta e o Museu do Louvre vai voltar a funcionar em julho. Uso de máscaras fará parte da rotina dos visitantes

01/06/2020 07:14
Jean-François Moneier/AFP
Philippe Christory, bispo de Chartres, abençoa fiéis em frente à Notre-Dame de Paris (foto: Jean-François Moneier/AFP)


A esplanada de Notre-Dame, em Paris, fechada desde o incêndio na catedral, há mais de um ano, reabriu no domingo (31). “É uma forma de renascimento”, afirmou Anne Hidalgo, prefeita da capital francesa.

A abertura ocorreu na presença do ministro da Cultura, Frank Riester, da prefeita e do arcebispo de Paris, monsenhor Michel Aupetit. Todos portavam máscaras. O bispo de Chartres, Philippe Christory, tirou a sua por alguns momentos ao benzer fiéis, que usavam essa proteção.

Devido ao incêndio ocorrido em 15 de abril de 2019, a esplanada e a rua de acesso à catedral sofreram contaminação tóxica que levou ao fechamento imediato da região. Depois do parecer favorável da agência regional de saúde, autoridades policiais de Paris autorizaram a reabertura.

Trata-se da primeira etapa para recuperar a Notre-Dame, informou o ministro da Cultura francês. As obras destinadas a garantir a estrutura da catedral, interrompidas em meados de março devido ao avanço novo coronavírus, serão retomadas gradualmente. A conclusão dos trabalhos está prevista para 2024.

LOUVRE


O Museu do Louvre vai reabrir em 6 de julho, como parte das medidas de desconfinamento gradual na França. A visita terá de ser agendada com antecedência e os frequentadores usarão máscaras de proteção. O sistema de reservas on-line será aberto em 15 de junho.

O Louvre fechou as portas em 13 de março, devido ao avanço do novo coronavírus. “Ainda que tenhamos conseguido aproveitar os tesouros do museu por visitas virtuais, nada se compara à emoção de encontrar cada obra de arte real”, afirma Jean-Luc Martinez, diretor da instituição.

Duas grandes exposições, canceladas durante o confinamento, foram remarcadas para o outono francês: uma sobre a arquitetura italiana de Donatelo para Michelangelo e outra do mestre renascentista alemão Albrecht Altdorfer.

A direção do Louvre informou que, durante o confinamento social, a interação com o público na internet e redes sociais foi extremamente positiva. O museu francês é o mais acessado do mundo no Instagram, conquistando cerca de 4 milhões de seguidores, de acordo com administradores da instituição.

Outros museus e centros culturais franceses que serão reabertos em breve são o Château de Versailles, no sábado que vem (6); o Musée d'Orsay, em 23 de junho; e o Centro Pompidou, em 1º de julho. (AFP)

None

EM ROMA

Uma grande exposição na capital italiana dedicada ao mestre renascentista Rafael Sanzio – o evento cultural do ano –, suspensa por causa da pandemia, vai reabrir na terça-feira (2) e ficará em cartaz até 30 de agosto. Inaugurada na Scuderia do Quirinale, a mostra (foto) teve que fechar três dias depois de inaugurada, em 5 de março. Os visitantes terão de seguir estritas normas de segurança e o horário de visitação se estenderá das 9h às 22h. O evento conta com obras provenientes do museu do Louvre, em Paris, da National Gallery, em Londres, do Museu do Prado, em Madri, e da National Gallery, em Washington.

MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS