Chico Buarque comemora não assinatura de Bolsonaro no diploma

Cantor, compositor e escritor premiado com o Camões diz que recusa do presidente é para ele 'um segundo prêmio'

por Estadão Conteúdo 09/10/2019 15:00

Marcos Vieira/EM/D.A.Press
Chico Buarque venceu o maior prêmio da literatura em língua portuguesa (foto: Marcos Vieira/EM/D.A.Press)
 

Após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, na terça-feira (8), que só assinaria o diploma do Prêmio Camões, destinado a Chico Buarque, em 31 de dezembro de 2026, o cantor e compositor fez uma rara declaração em sua página no Instagram. "A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo prêmio Camões", diz o post do músico.


 

O anúncio de que Chico Buarque de Holanda havia vencido o Prêmio Camões de 2019, pelo conjunto de sua obra, foi feito em maio passado e o valor total é de 100 mil euros, com o pagamento dividido entre Brasil e Portugal. A parte brasileira, por sinal, já foi paga em junho.

Trata-se da maior distinção em literatura da escrita portuguesa. A eleição aconteceu na Biblioteca Nacional, no Rio, onde, após uma reunião de duas horas, um júri anunciou o nome vencedor.

MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS