Artistas se unem em grupos para apresentar mostras em cartaz em BH

A exposição coletiva internacional Maquinações, homens, máquinas e invenções do cotidiano está em cartaz na galeria do Sesc Palladium, até 2 de dezembro

por Márcia Maria Cruz 23/10/2018 08:00
Fred Paulino/Divulgação
(foto: Fred Paulino/Divulgação )

As pessoas estão rodeadas de máquinas, muitas vezes sem se dar conta da mediação da tecnologia nos afazeres do dia a dia. Um grupo de artistas não só está atento a elas, como busca a interseção entre arte e invenção para suas criações. Até 2 de dezembro, o resultado da investigação de 15 autores pode ser conferido na exposição coletiva internacional Maquinações, homens, máquinas e invenções do cotidiano, em cartaz na galeria do Sesc Palladium.

Maquinações é a terceira edição do projeto Gambiólogos. As outras foram realizadas em 2014, no Centro Cultural 104, e em 2014, no Oi Futuro, em BH. Com menos artistas – passaram de 25 para 15 –, a exposição foi apresentada no Rio de Janeiro, de junho a agosto. “Focamos em arte e invenção por meio da construção de máquinas. Esses autores transitam entre as artes, as áreas criativa e técnica. Trabalham na intercessão entre arte e engenharia”, explica o curador Fred Paulino.

O projeto Gambiologia foi criado em 2008 por Fred, Ganso e Lucas Mafra. “Meu estúdio, Osso, saiu do terreno do design e publicidade para as artes. Passamos a ser convidados para exposições”, conta Fred. Os artistas partem da ideia da gambiarra como forma de criação tecnológica originária do Brasil. Dentro dessa proposta nasceu a coletiva Gambiólogos.

“A gambiologia é a base disso tudo. É um projeto de articulação em rede, desde sempre. Apresentamos a relação da cultura brasileira com a tecnologia”, explica o curador.

Na entrada da galeria, está a instalação Credo, de Ganso (Paulo Henrique Pessoa). Trata-se de homenagem póstuma. Ele morreu em junho, poucos dias antes do início da montagem da exposição no Rio de Janeiro. Outro destaque é Homenagem aos reparadores dos moedores de chocolate, assinada por Zaven Paré, francês radicado no Rio de Janeiro. Essa obra de arte cinética foi construída a partir de dezenas de braços de manequins.

“É um globo feito de antebraços em movimento, que fala das mãos dos trabalhadores”, diz Fred Paulino. A exposição conta também com trabalhos de Abraham Palatnik, de 90 anos, pioneiro da arte cinética no Brasil. Mesa de desenho exibe a coleção de desenhos e projetos do potiguar realizados entre 1940 e 1970.

Belo Horizonte é representada por Sara Lana e Daniel Herthel. Sarah criou Máquina de antônimos, objeto que desafia a eficiência da tecnologia. “A máquina responde o contrário do que se espera”, explica o curador. A gambiarrra não é perceptível no trabalho de Daniel – três quadros de desenhos em marchetaria. No entanto, para criá-los, ele teve de inventar “a própria engenhoca”, como destaca Fred Paulino.

Daniel Herthel se interessou por esculturas e teatro de bonecos. Encontrou na marcenaria a técnica para unir desenho e escultura. Seus desenhos, que tratam do universo da ficção científica, são criados a partir de lâminas naturais de madeira.

No quadro Tábula rasa está o que ele denomina de equalizador sonoro de valores estéticos e morais. Oficina com janela mostra cenas da paisagem a partir do interior de um cômodo. Já Máquina de boas novas é um desenho que o autor prefere não explicar.

Daniel acredita na potência de criação da rede de artistas em torno da ideia da gambiarra como uma forma de tecnologia. “Há o desejo muito grande de fazer, também a disposição de aprender fazendo e o propósito de subverter a condição de precariedade, algo supernobre. Vejo como possibilidade construir temáticas e poéticas. A gambiologia tem o ímpeto de se reinventar, é aprender fazendo”, conclui.

MAQUINAÇÕES – ARTISTAS, MÁQUINAS E A INVENÇÃO DO COTIDIANO
Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3270-8100. De terça-feira a domingo, das 9h às 21h. Até 2 de dezembro. Entrada franca.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS