Concertos, recital e Presépio do Pipiripau estão entre as atrações de BH neste Natal

por Márcia Maria Cruz 17/12/2017 08:30
Leandro Couri/EM/D.A Press
Cenário do Presépio do Pipiripau remete às cidades coloniais de Minas Gerais (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


O espírito de Natal pode ser algo bastante abstrato, mas não difícil de alcançar quando se tem um leque de opções culturais que celebram o nascimento de Jesus, mote para que cada um possa encontrar o que lhe traz à vida. Depois de cinco anos desativado, o Presépio do Pipiripau volta a comemorar o Natal, com suas 3 mil peças móveis criadas por Raimundo Machado Azeredo (1894-1988).

Neste domingo (19), a Orquestra Ouro Preto e aOrquestra de Câmara do Sesc apresentam  o Auto de Natal, no Sesc Palladium.

Na terça-feira (19), o coral Ars Nova vai levar seu Banquete de vozes de Natal ao Museu Inimá de Paula. Na quarta-feira, o grupo repete o concerto na Catedral da Igreja da Boa Viagem. O repertório terá um moteto da Renascença ibérica, de Francesco Guerrero, hino shaker do século 18 e peças de Villa-Lobos, Claudio Monteverdi, Saint-Saens e Händel.


Pipiripau está de volta


Tradição que encanta pessoas de todas as idades, o Presépio do Pipiripau, reaberto em março, vai passar o primeiro Natal totalmente restaurado.

Numa área de 20 metros quadrados ficam 586 figuras entre cerca de 3 mil peças criadas pelo artesão Raimundo Machado Azeredo (1894-1988). Lá estão Jesus, Maria, José, os Reis Magos e os animais para representar a fé.

“O presépio é muito antigo, mas nunca tinha passado por restauração. Há cinco anos, um parecer técnico informou que ele precisava de profunda reforma. Havia risco de incêndio por ser a fiação muito antiga”, afirma o professor Antônio Gilberto Costa, diretor do Museu de História Natural e Jardim Botânico da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que abriga o Pipiripau.

É importante conferir os horários em que o presépio estará funcionando. O espaço, no Bairro do Horto, não abre às segundas e terças-feiras. Aos sábados e domingos, o Pipiripau é ligado de hora em hora, das 11h às 17h. De quarta a sexta-feira, isso ocorre entre as 10h e as 16h.

O Pipiripau mostra cenas do início da crença cristã: a natividade na gruta de Belém, a matança dos inocentes, o Menino Jesus entre os sábios do templo, a Santa Ceia. São cerca de 45 momentos, que, além de representar passagens bíblicas, traduzem a cultura mineira.

Raimundo Machado incorporou ao presépio uma igreja colonial com os sinos tocando, um barqueiro no lago e pescadores à beira do rio. Tem até um sanfoneiro e um sapateiro trabalhando.

A reforma custou cerca de R$ 700 mil – a maior parte dos recursos foi bancada pelo Instituto Unimed. “A restauração foi um trabalho muito bem-feito. O presépio está novo. Vale muito a pena vê-lo, principalmente nesta época de Natal. Não conheço nenhum outro presépio com essas dimensões no Brasil”, diz o professor Antônio Gilberto.

O diretor do Museu de História Natural destaca o trabalho minucioso de Raimundo Machado. “Tudo foi construído na oficina na casa dele, usando variadas peças – carretel de linha, barbante... É bem artesanal mesmo, resultado do que Raimundo tinha em mãos ali. Colocar tudo para funcionar de uma vez só é muito difícil”, ressalta.

Antônio Gilberto convida o público a visitar outras áreas do museu, além da sala onde está o Pipiripau. “Temos vários atrativos, como o acervo de paleontologia e arqueologia”, conclui.


Viagem  cênico-musical

 

Tarcísio de Paula/divulgação
Orquestra Ouro Preto dedica seu Auto de Natal ao público infantil (foto: Tarcísio de Paula/divulgação)
Neste domingo (17), a Orquestra Ouro Preto e a Orquestra de Câmara do Sesc prometem um concerto caprichado no Sesc Palladium. “O Auto de Natal foi concebido dentro de nossos projetos dedicados ao público infantil”, explica Rodrigo Toffolo, maestro da Orquestra Ouro Preto.

Os atores Flaviano Souza Silva e Eliana Silva encenarão o auto natalino enquanto as músicas são executadas ao vivo. Flaviano dá vida a Tatá, um boneco de madeira, e Eliana a Lili, uma boneca de pano.

“É uma viagem cênico-musical. A orquestra demarca a encenação”, adianta Rodrigo Toffolo. A trilha terá clássicos  natalinos – Sapatinho, Bate o sino e Noite feliz. 

POT-POURRI A abertura ficará a cargo da Orquestra de Câmara do Sesc. O maestro Eliseu Barros preparou repertório especial para a manhã deste domingo. “Vamos apresentar um pot-pourri de músicas natalinas. Vamos passar a limpo também o repertório de cinco anos de nosso projeto social”, diz.

A Orquestra de Câmara do Sesc atende 120 jovens com idades entre  10 e 19 anos. Trinta e quatro deles participarão da apresentação. Eles têm aulas gratuitas de violino, viola, violoncelo e contrabaixo.

“Além de aprender instrumentos, os meninos e meninas cantam no coral e fazem aula de teoria musical”, informa Eliseu Barros. Serão apresentadas oito músicas, entre elas Despacito, hit de Luis Fonsi, e Carinhoso, clássico de Pixinguinha.

“Também tocaremos o ‘tema da vitória’ de Ayrton Senna para demarcar o lugar de conquista dos meninos e meninas que participam da orquestra”, diz o maestro. Outra peça do repertório é Quatro momentos, composta por Ernane Aguiar.

Eliseu Barros comemora a oportunidade de seus aprendizes tocarem no mesmo evento com profissionais da Orquestra Ouro Preto. “Damos a eles o gostinho de fazer uma apresentação profissional”, conclui.



PROGRAMAÇÃO

>> AUTO DE NATAL


Com Orquestra Ouro Preto e Orquestra de Câmara do Sesc. Domingo (17) às 11h. Grande Teatro do Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro. Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Informações: (31) 3270-8100

>> BANQUETE DE VOZES DO NATAL

Ars Nova – Coral da UFMG. Terça-feira (19), às 19h30, no Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1.201, Centro. Quarta-feira (20), às 19h30, na Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem. Rua Sergipe, 175, Funcionários. Entrada franca

>> PRESÉPIO DO PIPIRIPAU

Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG. Rua Gustavo da Silveira, 1.035, Horto, (31) 3409-7650. O presépio funciona aos sábados e domingos, às 11h, 12h, 14h, 15h, 16 e 17h. De quarta a sexta-feira, às 10h, 11h, 12h, 14, 15 e 16h. O museu fica aberto de quarta a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h; sábado e domingo, das 10h às 17h. Ingressos: R$ 10.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS