Festival de Cenas Curtas provoca reflexões sobre diversidade e representatividade

Mostra começa nesta quarta-feira, 13, com 19 trabalhos que abordam questões contemporâneas, como a chacina de Pau d'Arco. Apresentações na rua voltam à programação

por Ana Clara Brant 11/09/2017 08:00
FABRÍCIO BELMIRO/DIVULGAÇÃO
Cidade dos assombros é uma das cenas que serão apresentadas na Rua Genoveva de Souza, atrás do Galpão Cine Horto, promotor do festival (foto: FABRÍCIO BELMIRO/DIVULGAÇÃO )

Apesar de não ter um tema único ou palavra-chave, como em anos anteriores, a 18ª edição do Festival Cenas Curtas tem seu foco direcionado para dois temas atualíssimos: diversidade e representatividade. A mostra, realizada pelo Galpão Cine Horto, apresenta, desta quarta até domingo, propostas cênicas e urgências múltiplas, com o objetivo de provocar e fomentar reflexões. “Não vamos levantar nenhuma bandeira específica. Decidimos apresentar vários assuntos, pois o momento é de muitas questões. Seja a de gênero, a de raça, a de minorias. Recebemos projetos de todos os cantos do país que mostram essa variedade”, afirma Gisele Milagres, coordenadora-geral do Galpão Cine Horto e membro da comissão de seleção do festival.

A abertura da edição 2017 fica a cargo do ator e diretor paraense Marvin Muniz, com A mata silenciô, solo desenvolvido por ele após a chacina de repercussão nacional ocorrida em Pau d’Arco, em maio, na qual morreram 10 trabalhadores rurais. “A partir dessa tragédia, contei uma história pegando como gancho três religiões ameríndias, principalmente o Tambor de Mina, que é indígena. Elas denunciam a violência no campo, as chacinas e genocídios, que são mantidos em silêncio no interior da Amazônia”, explica. A cena ainda faz uma crítica aos efeitos nocivos do agronegócio não só ao meio ambiente como também às comunidades tradicionais. “Nesse contexto, as entidades espirituais e da mata surgem como defensoras de minorias e tradições”, aponta Marvin, que estará pela primeira vez em BH e no Cenas Curtas. “A expectativa é enorme, ainda mais que vou abrir o evento. Mas é um trabalho que pesquisei, estudei e ensaiei bastante. Estou bem confiante de que vamos fazer bonito.”

De São Paulo, o Cenas Curtas recebe um trabalho inédito do recém-criado Núcleo Negro de Pesquisa e Criação, formado por Thais Alves, Maria Gabriela Felipe, Jere Nunes, Gabriel Cândido e Deni Marquez. Como o nome indica, a trupe é formada por artistas negros com interesse não só no teatro, mas no audiovisual e na fotografia. Durante o processo de montagem de seu primeiro espetáculo, o ainda inédito Ouça o canto do amor dentro de ti, previsto para estrear em 2018, cada um dos integrantes levou para a sala de ensaios diferentes projetos de artistas negros. Um deles chamou bastante a atenção: Boa aparência, do fotógrafo mineiro Eustáquio Neves, obra em que ele confronta textos do período colonial com classificados de ofertas de emprego dos dias de hoje.

ESTREIA “A partir daí, criamos uma cena que vai estrear justamente no Festival Cenas Curtas. Fizemos algumas improvisações, dramaturgias e criamos a nossa cena Boa aparência”, diz Gabriel Cândido. Na história de 15 minutos, uma mulher tenta dar vida às lembranças e aos sonhos de três homens que tiveram, de forma forçada, os seus corpos amontoados num lugar inóspito, perdido e esquecido no tempo e no espaço. “A cena faz uma viagem temporal pensando no passado dos navios negreiros até os dias de hoje, em como as cidades nos aprisionam e em como a gente pode pensar na liberdade atualmente”, explica.

Além de A mata silenciô e Boa aparência, o festival exibirá outras 14 cenas no Galpão Cine Horto e pedirá ao público que vote em suas preferidas. No último dia do festival, serão reveladas as cenas com maior quantidade de votos, que farão parte da Temporada das Mais Votadas. As cenas serão reapresentadas em 24 de setembro, em Mariana, por meio de uma parceria com o Sesi local. “É uma maneira de a gente expandir o festival para outras praças”, diz Gisele.

O Festival Cenas Curtas deste ano traz de volta encenações na rua, uma prática que não ocorria desde 2008. A via escolhida é a Genoveva de Souza, atrás do Galpão Cine Horto. Serão três cenas, todas de grupos de BH e Contagem: Tragédia carnavalizada, Cidade dos assombros e A coisa. “A gente tinha muita coisa na rua e espalhada pela cidade. No entanto, passamos a ter muitas dificuldades para bancar o evento, e as cenas (de rua) foram suspensas. Mas não só elas irão para a rua. No domingo, dia 17, também na Genoveva de Souza será realizada a Feira da Benfeitoria, que terá expositores de roupas, acessórios, publicações independentes, comes e bebes”, avisa.

Além das cenas na rua, retornam à programação os Rolês, trazendo ações artísticas e festivas de diversas linguagens para ocupar os espaços do Corredor Cultural Leste (Galpão Cine Horto, Gruta!, Teatro 171, Zona Last e Velma). Serão nove trabalhos que vão abordar temas como direito à cidade, negritude e orgulho LGBT. Para fechar com muita animação, a balada de encerramento vem da Cidade Maravilhosa. “A festa se chama Batekoo e é promovida por uma moçada do Rio que tem tudo a ver com o que vamos abordar, já que é um coletivo que foca em questões de gênero, de cor. Acredito que, de uma maneira geral, o Festival cenas curtas será um recorte de tudo o que estamos passando”, diz Gisele.

Subtexto
No dia da abertura do Festival Cenas Curtas, quarta, também será lançada a 13ª edição da Subtexto – Revista de Teatro do Galpão Cine Horto. A publicação reúne 14 textos que abordam o tema Teatro e Formação de Espectadores, escritos por autores convidados de vários estados, além da Argentina. A revista tem edição digital e bilíngue (português e espanhol) e sua distribuição é gratuita, disponível para acesso no site do Cine Horto: www.galpaocinehorto.com.br.

18º Festival Cenas Curtas.
De 13 a 17 de setembro, no Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3.613, Horto. (31) 3481-5580 e na Rua Genoveva de Souza). Ingressos: Cenas de Rua, Rolês, Feira da Benfeitoria e debates: entrada gratuita; Cenas de palco e festa de encerramento (Batekoo): R$ 20 e R$ 10 (meia). Quem apresentar um canhoto de qualquer dia do Festival Cenas Curtas paga meia na Festa de Encerramento. Ingressos antecipados no: www.sympla.com.br/galpaocinehorto; programação completa em www.galpaocinehorto.com.br.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE ARTES-E-LIVROS