Festival Mundial de Circo apresenta hoje e amanhã a Mostra de Números Circenses

Seis artistas brasileiros e estrangeiros se juntam a músicos convidados e uma festa com cabaré celebra a 17ª edição do evento

por Pedro Galvão 24/06/2017 08:00
MBergamaschi / Divulgação
Potiguar Ciro Ítalo é um dos artistas que se apresenta hoje (foto: MBergamaschi / Divulgação)
Lona não terá, mas o picadeiro estará armado hoje e amanhã no Galpão Cine Horto. Em mais uma atração do Festival Mundial de Circo, o respeitável público belo-horizontino poderá conferir uma sequência de performances na Mostra de Números Circenses, que inclui ainda a música de artistas independentes da cena local, além de uma grande festa para celebrar a realização desta 17ª edição do evento.

Ciro Ítalo é natural de Natal, no Rio Grande do Norte. Até cinco anos atrás, ele se dedicava à carreira na biblioteconomia, até que resolveu trocar os livros pelas fitas, inspirado por um espetáculo de dança contemporânea. “Não me lembro do nome da peça, mas me encantei muito e resolvi que queria fazer aquilo na biblioteca onde eu trabalhava, para que as pessoas também tivessem aquela sensação. Tentei de tudo, mudei estante de lugar, fiz exposição, mas não percebia nas pessoas essa mudança, então procurei algo maior”, conta o potiguar.

Depois de se iniciar nas aulas de dança contemporânea, ele aproveitou o contato com a arte para resolver um drama de seu passado diante de uma oportunidade que a vida lhe reservou. “Eu tinha um problema com o circo, um caso mal resolvido. Quando criança, minha mãe me levou com minha irmã e, quando voltei, soube que meu pai havia morrido. Então associei uma coisa com a outra e nunca mais quis saber de circo. Queria resolver isso e a oportunidade perfeita foi uma aula de circo que surgiu em Natal”, diz o artista, que, em seguida, passou no teste e se matriculou na Escola Nacional de Circo, no Rio de Janeiro.

MEMÓRIAS
Interessado pelas formas geométricas e pela sutileza dos movimentos, Ciro Ítalo começou uma pesquisa em torno dos tecidos acrobáticos logo que se formou, há dois anos. Daí surgiu o número Entrelace, que ele apresentará em BH. Durante os cinco minutos de performance, o artista fica suspenso entre as longas fitas de tecidos. “Criei esse número para minha mãe. É sobre memórias. Usei esses tecidos como uma paixão da minha mãe que não deu certo e desencadeou uma depressão e uma esquizofrenia que a fez se esquecer de mim e da minha irmã. O pano vermelho simboliza a paixão que foi se quebrando, e as formas geométricas são formas de se relacionar que foram se modificando até deixarem de existir”, explica.

Além dele, outros cinco artistas circenses apresentam seus números. Um uruguaio (Adrian Martinez), um argentino, um peruano, além da ítalo-brasileira Claudia Franco e do também brasileiro Lucas Castro. Eles foram selecionados entre quase 200 inscritos de todo o mundo. “A Mostra de Números Circenses vai ser uma das melhores que a gente já fez. Os números que selecionamos, em conjunto, montam uma espécie de espetáculo. E aí teremos nomes importantes da música nacional para fazer esse diálogo com o circo”, afirma a curadora e idealizadora do festival, Fernanda Vidigal, ressaltando que “o circo sempre foi o maior e mais popular espetáculo da Terra justamente por dialogar com outras artes”.

Os músicos presentes na Mostra serão Sylvia Klein e Marcelo Veronez, hoje, e Marina Machado e Julia Branco, amanhã. Neste sábado (24), além das apresentações, uma celebração ocorrerá no bar Zona Last, vizinho ao Galpão Cine Horto. Batizada de Cabaré Circense, a festa contará com apresentações, músicas, petiscos e bebidas, a partir das 19h.

NO PICADEIRO

Confira os números circenses da mostra...
Adrian Martinez (Uruguai) em El viajero
Ciro Ítalo (Brasil) em Entrelace
Cristian Trelles (Peru) em Umbilical
Claudia Franco (Itália/Brasil) em Encontro
Augustin Soler (Argentina) em Cenizas
Lucas Castro (Brasil) em Vende-se ar! uma experiência imaginativa única

… e as apresentações musicais

Sylvia Klein e Marcelo Veronez (hoje)
Marina Machado e Julia Branco (amanhã)

MOSTRA DE NÚMEROS CIRCENSES

Hoje (24), às 20h, e amanhã (25), às 19h, no Galpão Cine Horto (Rua Pitangui 3.613, Horto). Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Festa Cabaré Circense. Hoje, às 19h, no Bar Zona Last (Rua Pouso Alegre, 2.952, Horto). Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS