Exposição 'Bordado reinventado' mostra arte do trançar de agulhas

Cerca de 100 trabalhos elaborados sob variadas técnicas podem ser contemplados no Centro de Arte Popular da Cemig. A entrada é franca

por 02/04/2017 07:00
Matizes Dumont/divulgação
A arte da família Dumont, de Pirapora (foto: Matizes Dumont/divulgação)
Bordar não é só passatempo, mas uma arte praticada há séculos no interior das casas brasileiras. Peças de artesãs mineiras, craques no trançar de agulhas e linhas, ficarão expostas no Centro de Arte Popular Cemig até o dia 28. Cerca de 100 trabalhos exibem variadas técnicas. O colorido mosaico reúne tesouros do richilieu, ponto cruz, sombra, crochê, ponto paris e do ponto cheio.

Mestres expõem no Centro de Arte Popular: a família Dumont, de Pirapora; Terezinha Gazzinelli, de Teófilo Otoni; Maria de Lourdes Rosa, de Glaura, distrito de Ouro Preto; Adelícia Amorim, de Almenara; e a família Lanna, de Barra Longa.

A mostra divulga também o trabalho da Central Veredas, que reúne bordadeiras de Bonfinópolis, Riachinho, Serra das Araras e Sagarana, além dos núcleos artísticos Art-Bordados (Esmeraldas), Associação Artesãs de Turmalina, Bordados da Barra (do Serro), Estrelas do Sertão de Cordisburgo, Associação Barra-longuense de Bordadeiras e Artesãos de Lagoa Dourada, além do projeto Vila Mariquinhas, de Belo Horizonte.

Há também raridades, como peças da década de 1950 pertencentes à família Bias Fortes, e bordados inspirados na obra de Guimarães Rosa feitos pelo grupo Estrelas do Sertão, de Cordisburgo.

BORDADO REINVENTADO

Centro de Arte Popular Cemig. Rua Gonçalves Dias, 1.608, Funcionários, (31) 3222-3231. Terça, quarta e sexta-feira, das 10h às 19h; quinta-feira, das 12h às 21h; sábado e domingo, das 12h às 19h. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS