Cerca de 4 meses antes de morrer, Bauman se reuniu com Papa

Encontro dos dois ocorreu durante evento inter-religioso em Assi

por Agência Ansa 09/01/2017 15:47
Reprodução/Twitter
No 'almoço da paz', Bauman destacou a necessidade do "diálogo" na sociedade mundial atual (foto: Reprodução/Twitter)
O filósofo e sociólogo polonês Zygmunt Bauman, que faleceu nesta segunda-feira (9), participou do evento inter-religioso para a paz em Assis, em setembro do ano passado, e usou conselhos do papa Francisco para dar suas sugestões para o "caminho da paz".

Ele se sentou à mesa do almoço com o Pontífice, no chamado "almoço da paz". Após o evento, Bauman destacou a necessidade do "diálogo" na sociedade mundial atual.

"Uma cultura de diálogo [...], a igual distribuição dos frutos da terra e do trabalho [...]. O papa Francisco disse que este diálogo deve estar ao centro da educação de nossas escolas para dar instrumentos para resolver os conflitos de maneira diferente da qual estamos habituados a fazer", ressaltou aos presentes.

O encontro inter-religioso de Assis de 2015 lembrava os 30 anos do primeiro evento do tipo com a participação de um líder da Igreja Católica. O então papa João Paulo II foi muito criticado por alas conservadoras da instituição por dar espaço às crenças que não são cristãs no debate.

No ano passado, ressaltando a importância do ecumenismo de seu Pontificado, Jorge Mario Bergoglio também participou de um dia inteiro de debates com mais de 400 representantes de diversas crenças religiosas.

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS