UAI

Juliana Didone pede desculpas após críticas a poema sobre Rio Grande do Sul

Na ocasião, a atriz gaúcha se gravou debaixo de um chuveiro, pedindo ajuda para as vítimas da tragédia

Juliana Didone pede desculpas após críticas a poema sobre Rio Grande do Sul Reprodução/Instagram/Montagem
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 13/05/2024 13:10
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Após ser duramente criticada nas redes sociais por postar um vídeo polêmico com uma performance debaixo de um chuveiro e um poema sobre as enchentes no Rio Grande do Sul. O conteúdo rapidamente viralizou, pouco tempo depois a publicação foi apagada e Juliana Didone se pronunciou sobre o assunto e pediu desculpas pela "homenagem" fora do tom.

Leia Mais

"Sou gaúcha e tudo que aconteceu e que está acontecendo me afeta muito emocionalmente, afeta pessoas próximas a mim. Acabei me perdendo completamente dentro dos meus sentimentos e usando uma linguagem que muitas vezes uso aqui no Instagram para me comunicar", disse.

 

"Mas entendi que foi uma forma completamente equivocada de me expressar sobre esse assunto que é de uma gravidade enorme para todos nós. Tragédia não se ajuda com poesia na internet, mas sim com atitudes reais e concretas. Aprendi essa lição", acrescentou.

 

Na sequência, a atriz confessou na noite do último sábado (11/05) que ficou chateada quando soube que o vídeo viralizou e ficou constrangida quando soube que tinha sido alvo de memes na internet. "Mas a real é que não tenho nada para comentar, só lamentar. A grande verdade é que esse desconforto que estou sentindo não é nada, ele nem existe se comparado com a dor da minha terra e dos conterrâneos, que é para onde vou continuar direcionando a minha atenção e ajuda. Não vamos perder o foco do que realmente importa", finalizou.

 

Vale destacar, que o Rio Grande do Sul sofre com fortes chuvas desde o fim de abril. Rios e lagos encheram, inundaram cidades e deixaram rastros de destruição em todo o estado gaúcho. Até a publicação desta matéria, segundo a Defesa Civil, 147 pessoas morreram.

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp