UAI

Anitta rebate críticas por funk proibidão em novo álbum: 'Quem não f*de?'

Cantora sugeriu seu projeto infantil 'Clube da Anitinha' para quem não gostou das músicas

Anitta rebate críticas por funk proibidão em novo álbum: 'Quem não f*de?' Reprodução/Instagram/Montagem
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 01/05/2024 10:02
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Anitta rebateu, rebateu na noite desta terça-feira (30/04) através do stoires no Instagram, as críticas que recebeu por falar muitos palavrões em músicas no novo álbum Funk Generation: A Favela Love Story, seu sexto álbum de estúdio.

Leia Mais

A cantora agradeceu o sucesso e repercussão do disco. "Que revolução. Estou muito feliz com os resultados do meu álbum. Não imaginava nem metade de tudo o que está acontecendo. Como falei, era um álbum tão arriscado, com tanta coisa nova e diferente. Eu não imaginava, estou surpresa e feliz", declarou.

 

Na sequência, para quem deseja "música educacional", ela sugeriu o seu próprio projeto infantil, Clube da Anitta. "Quem quiser música educacional e com mensagens positivas para crianças é só seguir o Clube da Anittinha. É um projeto que tenho há anos, feito com muito cuidado. Passou pelas mãos de muitos profissionais para ter músicas com a mesma qualidade das minhas, os produtores de Bang fizeram as músicas do Clube comigo", afirmou.

 

"Para quem está interessado nesse tipo de música com conteúdo, tem todos os temas e tipos de informação para crianças e adolescentes. É, realmente, um projeto que fizemos com mil cuidados que passa mensagens incríveis de amizade, estudo, profissões e idiomas", acrescentou.

 

Por fim, a funkeira defendeu o seu trabalho. "O Clube da Anittinha é um projeto meu que traz essa veia mais educacional, com informação e aprendizados para crianças e adolescentes. Para quem está a fim só de rebolar, curtir, ir para a balada, se jogar, ouvir umas besteiras, aí é o Funk Generation. Para lembrar da história do funk, ouvir a sonoridade do funk de anos atrás até hoje do jeitinho que é: repetitivo, f***, soca e toma. Quem não f*de? Todos nós. Até porque nem estaríamos aqui se ninguém f*desse", disparou.

"Então, quem estiver a fim desse rolê: continue dando o play em Funk Generation e me surpreendendo com tanto resultado incrível. Como falei, eu não esperava. Esperava metade disso, mas não tão incrível".

Anitta

Vale destacar, que Funk Generation marca a estreia de Anitta na Republic Records, selo da Universal Music, após um rompimento complicado com a Warner.

 

Confira, abaixo, o momento:

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp