UAI

Após atrasar shows, Madonna é processada: 'Acordei cedo para trabalhar'

Rainha do pop atrasou mais de duas horas para começar show em Nova York, nos Estados Unidos em dezembro

Madonna é processada por fãs que 'precisavam acordar cedo' após atrasar shows Reprodução/Instagram
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 19/01/2024 08:32
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Dois fãs de Madonna estão processando a cantora porque ela iniciou três shows da Celebration Tour em Nova York, nos Estados Unidos bem mais tarde do que o programado. Um atraso que os acusadores afirmam ter causado um verdadeiro prejuízo aos admiradores que "tiveram que acordar cedo para ir trabalhar" no dia seguinte.

Leia Mais

De acordo com o jornal The Guardian, a apresentação aconteceu em dezembro do ano passado e começaria às 20h30. No entanto, a artista subiu ao palco depois das 22h30. Os fãs saíram da apresentação por volta de uma da manhã, horário em que encontraram pouca oferta de transporte público e aumento nos valores cobrados por motoristas de aplicativo e taxistas.

 

A queixa foi apresentada na última quarta-feira (17/01) no tribunal federal de Brooklyn. Michael Fellows e Jonathan Hadden, que compraram os ingressos, afirmam que a rainha do pop violou seu contrato com os espectadores. Madonna também teria infringido as leis do estado americano ao iniciar os shows todos atrasados.

 

"As ações dos réus constituem não apenas uma violação de seus contratos, mas também um exercício deliberado de publicidade enganosa, representação negligente e práticas comerciais injustas e enganosas", escreveu o advogado dos dois homens.

 

Os rapazes também dizem que "não teriam comprado os ingressos se soubessem que os shows começariam após as 22h30" e que foram "abandonados no meio da noite" e foram "confrontados com opções de transporte público limitadas".

 

Michael e Jonathan também destacam que o show aconteceu "em uma noite de semana", o que significa que "eles tiveram que acordar cedo para ir trabalhar e/ou cuidar de suas responsabilidades familiares no dia seguinte".

 

Além da própria Madonna, a ação judicial também nomeia a Live Nation, responsável pela turnê e promotora de eventos Barclays Center como réus. O caso ainda não tem data marcada para o julgamento.

 

Vale destacar, que essa não é a primeira vez que Madonna é processada por este motivo. Inclusive, em 2019, um fã entrou com ação judicial contra a estrela por causa do atraso de mais de 2h em uma apresentação da turnê Madame X em Miami.

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp