UAI

Morre o cantor e compositor Erasmo Carlos, aos 81 anos

Ícone da música brasileira foi internado na noite desta segunda-feira (21/11) no hospital do Rio de Janeiro

Erasmo Carlos Reprodução/Instagram
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 22/11/2022 13:41
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

cantor e compositor Erasmo Carlos, o Tremendão, morreu aos 81 anos de idade, nesta terça-feira (22/11), no Rio de Janeiro. A causa oficial da morte ainda não foi divulgada

Leia Mais

Amigo de fé de Roberto Carlos foi internado às pressas no Hospital Barra D'Or, na Barra da Tijuca na noite desta segunda-feira (21/11). O artista esteve internado no mesmo local no início do mês, mas recebeu alta após duas semanas de tratamento de uma síndrome edemigênica (excesso de líquido preso nos tecidos do corpo). Geralmente, essa enfermidada é causada por doenças cardíacas, renais ou dos próprios vasos.

 

Assim que deixou o hospital, ele brincou sobre os boatos de que teria morrido no dia das Eleições. "Ressuscitei no Dia de Finados e tive alta do hospital! Obrigado a Deus, a todos que cuidaram de mim, rezaram por mim e se torceram pela minha recuperação… Essa foto com a Fernanda traduz como estamos felizes", publicou ele na ocasião.

 

Casado desde 2019 com a pedagoga Fernanda Passos, de 31 anos, eles estavam juntos há nove anos.

 

Erasmo foi premiado na última quinta-feira (17/11), com um Grammy Latino na categoria de Álbum de Rock ou Música Alternativa em Língua Portuguesa, pelo álbum O Futuro Pertence À... Jovem Guarda (2022) — último disco que ele lançou.

 

Sua última publicação no perfil do Instagram, no dia 18 de novembro, agradece ao prêmio: "É tão importante entender o conceito, quanto ouvir a música… Existem várias formas de amor, e eu preciso de todas. Obrigado a todos que contribuíram para mais essa vitória, esse Grammy é o reconhecimento do nosso trabalho. O Futuro Pertence à Jovem Guarda!".

Legado

O Tremendão, como era conhecido desde os tempos da Jovem Guarda foi um dos pioneiros do rock brasileiro e por sua parceria com o Rei, Roberto Carlos, ele deixa um grande legado para a música no Brasil. Foram 50 anos de estrada, mais de 600 canções e muitos clássicos, como Além do Horizonte, Vem Quente Que Eu Estou Fervendo, Minha Fama de MauÉ Preciso Saber Viver, O Bom, Festa de ArrombaMesmo Que Seja Eu, Gatinha Manhosa, É Proibido Fumar e Mulher (Sexo Frágil) que ultrapassam gerações e ficaram na memória do público.

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp