UAI

Mesmo uma série de Crepúsculo não pode corrigir a pior escolha da franquia

Escolha criativa dos livros originais é péssima

Mesmo a vindoura série animada de Crepúsculo não pode consertar a decisão mais bizarra que Stephenie Meyer tomou ao escrever seus romances de vampiros.

Leia Mais

A Lionsgate, o estúdio que detém os direitos cinematográficos da Saga Crepúsculo já confirmou uma série animada baseada no universo da franquia.

Em um momento em que os romances de fantasia estão tendo outro surto de popularidade mainstream, provavelmente é o melhor momento para reviver a ultra-popular série de romance de vampiros.

Não é segredo que Crepúsculo não exatamente reinventou a roda: seu romance proibido entre um mortal e um vampiro que deve reprimir seus impulsos sanguinários não é novo - exceto por um detalhe bobo que Meyer inventou: o fato dos vampiros brilharem.

Robert Pattinson em Crepúsculo foto:
Redação - Observatório do Cinema clock 02/04/2024 20:00
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Vampiros que brilham continua sendo um conceito péssimo até hoje

Desde que o primeiro livro de Meyer se tornou popular, os fãs se perguntam por que os vampiros brilham. É um dos principais problemas da saga e isso é usado para justificar o fato de Edward e o restante da família Cullen se mudarem para Forks, Washington, sempre chuvosa e nublada.

Ainda assim, é difícil levar a sério um vampiro que brilha. No romance, ele é destinado a ser uma bela substituição para a intolerância ao sol de Edward: o brilho revela que ele não é humano, mas o vampiro adolescente não precisa explodir em chamas.

Isso se torna um ponto de enredo ainda mais substancial no segundo filme e livro, Lua Nova. Depois de terminar com Bella, Edward espera chamar a atenção de um clã de vampiros chamado Volturi. Para atrair seus olhares - e presas mortais - ele decide se expor à luz do sol em um lugar incrivelmente público.

Os filmes de Crepúsculo nunca tiveram os melhores efeitos especiais. O primeiro filme, que tinha uma sensação mais independente, apresenta numerosas sequências que são visualmente desagradáveis.

Com mais frequência, essas sequências se concentram nos poderes vampíricos da família Cullen. Sua super velocidade e força parecem ridículas em certos momentos, especialmente quando Edward está memoravelmente exibindo seus poderes para Bella pela primeira vez.

Uma série animada pode corrigir muitos desses problemas visuais, tornando-os mais críveis dentro do contexto de um mundo de desenho animado. No entanto, mesmo a animação mais deslumbrante não pode redimir a decisão de Meyer de fazer os vampiros brilharem.

A série de Crepúsculo segue sem data de estreia.

O post Mesmo uma série de Crepúsculo não pode corrigir a pior escolha da franquia apareceu primeiro em Observatório do Cinema.

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp