O Rio de Janeiro continua lindo. Conheça o bairro que ganhou mais destaque na paisagem carioca

Que mineiro é apaixonado pelo Rio de Janeiro não é novidade pra ninguém. Fomos a convite para conhecer um bairro até então esquecido e apaixonamo-nos pelo que vimos

por Luana Bastos 25/07/2017 07:00
Mapio.Net/Divulgação
Entre os lugares para ficar, um dos ícones da hotelaria brasileira, inaugurado na década de 1970, está o Hotel Nacional (foto: Mapio.Net/Divulgação)
São Conrado é um bairro de classe alta do Rio de Janeiro, que estava meio esquecido pelos turistas. Mas, junto com as Olimpíadas, vieram os investimentos na região, com as inaugurações da ciclovia da Avenida Niemeyer e do metrô, que ligam o bairro tanto à Zona Sul quanto à Barra da Tijuca, garantindo mais mobilidade.

O bairro é supertranquilo, arborizado e rodeado pelas montanhas e pelo mar. Além de abrigar endereços luxuosos da cidade, como o Gávea Golf Country Club e o São Conrado Fashion Mall.

A Avenida Prefeito Mendes de Morais, com seus elegantes prédios, compõe a orla de São Conrado. Na areia branca e fofa, poucas pessoas se exercitam ou tomam sol, nada de vendedor ambulante e de se espremer entre um guarda-sol e outro. O mar é azul e com águas limpas, apesar de gelada, mas com o calor que faz no Rio de Janeiro, é boa para se refrescar.
Mapio.Net/Divulgação
São Conrado é parada obrigatória para quem quer se aventurar pelas montanhas cariocas. (foto: Mapio.Net/Divulgação)

Outro ponto que faz a paisagem ficar ainda mais bonita é a Pedra da Gávea. Imponente, no fim da praia, ela deixa qualquer foto mais bonita. Ao seu redor estão sempre asas-deltas e parapentes, que decolam ali do lado, sobrevoam a paisagem e pousam num pedacinho de areia exclusivo.

São Conrado é parada obrigatória para quem quer se aventurar pelas montanhas cariocas. O bairro tem várias trilhas demarcadas e muita área verde, que faz parte do Parque Nacional da Tijuca. Isso sem falar nos esportes que podem ser praticados na praia, como caminhada, corrida, patins, bicicleta, skate, surfe, stand up padle e caiaque.

Uma das trilhas mais recomendadas é a da Pedra Bonita, que foi uma experiência incrível para mim. A trilha tem pouco mais de um quilômetro e leva cerca de 40 minutos para ser completada. No trajeto, ornamentado por fauna e flora da Mata Atlântica, vimos um bicho preguiça e alguns macacos-prego, além de vários pássaros. 
 
 
Mapio.Net/Divulgação
Asas deltas têm como um dos pontos de aterrisagem a Praia de São Conrado (foto: Mapio.Net/Divulgação)
Quando se chega ao topo da Pedra Bonita o visual é de tirar o fôlego! Dá para ter um panorama de quase 360º e avistar o Cristo Redentor, o morro Dois Irmãos, as orlas de São Conrado e da Barra da Tijuca, e até o Parque Olímpico. Isso sem falar que ficamos frente a frente com a Pedra da Gávea. Aí é só contemplação e cliques.

GASTRONOMIA
 Inaugurado há um ano, o quiosque do Qui Qui trouxe sofisticação à praia de São Conrado. Ali são servidas delícias como o dadinho e a tapioca com geleia de pimenta, polvo com batata e páprica, lula empanada no panko e risoto de frutos do mar acompanhado de vinho branco. Um detalhe que chama a atenção é o banheiro do quiosque, que parece saído da Casa Cor.

Uma opção de restaurante bacana é o CT Brasserie, do chef celebridade Claude Troisgros, que fica no Fashion Mall, a uma quadra do hotel. A polenta com ovo poché e palmito punha, a burrata com sal negro, o linguado com quinoa e banana caramelizada e o petit-gateau de doce de leite com sorvete de tapioca, acompanhados do drinque K…Marravilha, são muito saborosos.
 
São muitas as opções de diversão, entretenimento e hospedagem no Bairro São Conrado. Mas nada impede você de dar uma esticadinha por outros locais da cidade. Uma grande pedida é visitar o bondinho. Não aquele passeio já tão conhecido, que é subir o morro e se deparar com uma das vistas mais maravilhosas. A proposta é desbravar o outro lado do primeiro teleférico do Brasil, que leva ao cartão-postal mais emblemático da cidade, o Pão de Açúcar.
Mapio.Net/Divulgação
Belezas naturais são um dos encantos do bairro (foto: Mapio.Net/Divulgação)

O passeio pelo Complexo Turístico do Bondinho Pão de Açúcar agora vaimuito além dos mirantes e das vistas de tirar o fôlego. Por trás do teleférico, ou “bondinho”, como foi apelidado pelos cariocas no início do século passado, existe um maquinário robusto, além de 104 anos de histórias e curiosidades que tornam o passeio ainda mais divertido e enriquecedor. Pensando nisso, a Cia. Caminho Aéreo Pão de Açúcar (CCAPA) – empresa privada que administra o teleférico – lançou duas visitas mediadas: o tour histórico e o tour casa de máquinas. Ambas ocorrem diariamente e têm aproximadamente uma hora e meia de duração.

O primeiro tour faz uma imersão nas histórias que ajudaram a tornar o complexo ponto de referência em tecnologia, música, cultura e sustentabilidade. Também fala sobre os marcos históricos e a fundação da cidade do Rio de Janeiro. O segundo é uma incursão aos bastidores, com informações técnicas e curiosidades sobre a operação do teleférico, que, pela primeira vez, pode ser visto de ângulos inusitados, com sons e sensações nunca antes vividos pelos visitantes. Na época da construção, cerca de 4 mil toneladas de equipamentos mecânicos, elétrico e de construção foram levados para o alto dos morros da Urca e do Pão de Açúcar. O avanço tecnológico também é contado na Praça dos Bondes, local onde estão expostas cabines das décadas de 1910 e dos anos 1970.

CONFORTO
Mapio.Net/Divulgação
O bairro é supertranquilo, arborizado e rodeado pelas montanhas e pelo mar (foto: Mapio.Net/Divulgação)
 
Entre os lugares para ficar, um dos ícones da hotelaria brasileira, inaugurado na década de 1970, está o Hotel Nacional, tendo recebido a nata da elite até seu fechamento, nos anos 1990. Por lá passaram artistas, políticos, modelos e a higth society carioca.

Depois de mais de 20 anos fechado, a rede espanhola Meliá Hotels & Resorts assumiu a administração e a restauração do empreendimento, trazendo a bandeira Gran Meliá para o Brasil, abrindo as portas do primeiro resort urbano de luxo da cidade maravilhosa, em dezembro do ano passado.

Tombado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Nacional (Iphan), o hotel foi projetado por Oscar Niemeyer, tem jardins de Roberto Burle Marx, escultura de Alfredo Ceschiatti e um painel maravilhoso de Carybé, além de dezenas de outras obras de arte. Parece até um museu! O icônico prédio cilíndrico chama a atenção por si só na paisagem da cidade.

SERVIÇO:

Tour Histórico
» Ingresso: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia-entrada)
» Funcionamento: todos os dias, às 9h, às 13h30; às 15h30 e às 17h30
» Grupos pré-agendados: máximo 
de 30 pessoas

Tour Casa de Máquinas
» Ingresso: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia-entrada)
» Funcionamento: de segunda a sexta-feira, às 10h30
» Grupos: máximo de 10 pessoas (idade mínima de 12 anos)
» Os ingressos poderão ser comprados no site www.bondinho.com.br

Gran Meliá Nacional Rio
» Avenida Niemeyer, 769, São Conrado – Rio de Janeiro
» Diárias a partir de R$ 675 + taxas
» www.granmelia.com
 
* A jornalista viajou a convite do Gran Meliá Nacional Rio

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO