Alucinante e efervescente, São Paulo respira e transpira cultura

O que falar de São Paulo? Sabe aquela sensação de estar no banco da frente de uma montanha-russa enquanto ela executa um loop a 150 quilômetros por hora? Bem, é ainda mais eletrizante

por Carlos Altman 16/05/2017 07:12

Carlos Altman/EM
Com mais de 12 milhões de habitantes, São Paulo é multifacetada, multicultural, multigastronômica, multirracial e multirreligiosa (foto: Carlos Altman/EM)
A maior capital brasileira e também a maior da América do Sul é no dia adia pura adrenalina – envolvente, agitada, corrida, arrepiante e estressante. Em contrapartida, nos fins de semana ela se transforma. Se torna outra, ou outras. Porque Sampa são muitas cidades dentro dela mesma. Mente quem diz que São Paulo não é turística. Engana-se quem pensa que a mais cosmopolita cidade brasileira sobrevive apenas dos negócios. Por suas avenidas e ruas jorram energia viva. Pulsante, na forma de diversão e arte.


Com mais de 12 milhões de habitantes, São Paulo é multifacetada, multicultural, multigastronômica, multirracial e multirreligiosa. Uma cidade que vive de paixões. E são muitas. A começar pelos seus times de futebol – Corinthians, Palmeiras, Portuguesa e São Paulo. Paixão pela música: num mesmo fim de semana dezenas de eventos se espalham pelo mar de concreto da cidade, e ocorrem dentro de parques, teatros e casas de shows, bares e boates. O ecletismo sonoro vai do rock ao reggae, do pop ao blues. Do sertanejo ao clássico. Nessa hora, o turista que vem de longe para e pensa: o paulistano não tem o que reclamar. Sampa respira e transpira cultura. E muitos deles, gratuitos.

Diversidade Sense8

 

Reprodução internet
A Parada LGBT foi o evento que reuniu o maior público nas ruas de São Paulo no ano passado (foto: Reprodução internet)

A terra da garoa, de arquitetura vertical cinzenta pincelada pelo colorido dos grafites sabe, como nenhuma outra cidade, respeitar as diferenças. Sampa consegue arrastar multidões seja na Avenida Paulista, seja nos shows no Autódromo ou, até mesmo, no Parque do Ibirapuera. Gay-friendly de carteirinha, São Paulo é paraíso para o público mais refinado que busca boa gastronomia, atendimento diferenciado em bares e hotéis, boas compras e muita, mas muita diversão. No ano passado, a cidade ganhou notoriedade internacional ao receber os atores da série original da Netflix Sense8. Durante a 20ª Parada do Orgulho LGBT, o elenco fez um fuzuê daqueles ao gravar, sobre um dos carros alegóricos da parada, as cenas picantes para a segunda temporada da série – já disponível no serviço de streaming. (De acordo com os organizadores, foram 2 milhões de pessoas nas ruas da capital paulista).

Localização privilegiada

WZ Hotel Jardins/Divulgação
Fachada interativa de LED é projeto criativo do arquiteto Guto Requena (foto: WZ Hotel Jardins/Divulgação)
 

Para desfrutar essa cidade, o mais importante é saber escolher o lugar onde se hospedar. Na cidade dos superlativos, hotéis são infindáveis, mas, nenhum outro como o WZ Jardins consegue agregar três fatores primordiais: localização, bom gosto na decoração dos quartos e áreas comuns e preço.
Localizado na avenida Rebouças, no Bairro Jardins, o hotel está próximo de tudo. Dá para ir a pé até a Avenida Paulista. Os melhores teatros, restaurantes, cafés, museus e parques ficam a um piscar de olhos. E sem contar que o hotel se encontra ao lado da mais charmosa, cara e famosa rua brasileira – a Oscar Freire. (A previsão é que ainda este ano a estação de metrô da linha-4 Amarela seja inaugurada a poucos metros do hotel)


Tecnologia e bom gosto

WZ Hotel Jardins/Divulgação
Hotel Butique na região dos Jardins fica ao lado da rua Oscar Freire e de vários espaços de lazer (foto: WZ Hotel Jardins/Divulgação)
 

 

 No paredão de concreto dos arranha-céus de Sampa, o WZ se destaca de longe com a sua fachada interativa com luzes coloridas de LED: um projeto criativo do arquiteto  Guto Requena, que  se transformou em uma intervenção urbana onde gera luz e cor na paisagem cinzenta da cidade de São Paulo. Ao entrar nele, o prazer de frequentar um hotel butique com mobiliário de design e clean já vale a hospedagem.


De acordo com Marco Quioratto, gerente comercial do hotel, o incremento da receita nos últimos dois anos se deve a um conjunto de fatores, entre eles, a reforma interna e externa do edifício, investimento em canais de distribuição e venda, reformulação de equipes e parcerias estratégicas. “A reforma total que o prédio experimentou nos últimos dois anos foi importante para trazer os hóspedes e fidelizá-los. Ainda este ano, vamos inaugurar um novo espaço para o entretenimento no terraço do hotel. O Teto Lounge será uma boate moderna, com vista panorâmica de 360° da capital paulista. Uma opção de lazer a mais para quem curte boa música e quer desfrutar uma balada nas noites em São Paulo”, enumera Marco. “Além disso, fizemos um trabalho conjunto de marketing, vendas e promoção da marca e, automaticamente, tivemos um crescimento e o hotel passou a ser conhecido por mais pessoas e por esses canais de distribuição”, finaliza.


O WZ Hotel Jardins oferece quartos confortáveis com design clean, café da manhã completo, wi-fi gratuito e estacionamento no local. Com o aplicativo “WZ Hotel Luz” (disponível para os sistemas Android e iOS), é possível interagir com sua fachada exclusiva com luzes LED coloridas.

www.wzhoteljardins.com.br

Avenida Rebouças, 955, São Paulo, São Paulo
(011) 3069-0000/0800-129422

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO