Entre numa gelada: estação de esqui no Canadá é pura adrenalina

Blue Mountain, ao norte de Toronto atrai principalmente quem gosta de esportes de aventura. O Turismo foi lá para vivenciar isso e muito mais, e mostrar que o lugar pode ser cheio de atividades

por Clarissa Damas 11/04/2017 11:04

Geoff Robins/REUTERS
Blue Mountain tem 42 pistas destinadas aos esportes radicais (foto: Geoff Robins/REUTERS)

Imagine um lugar onde o clima de natal começa em outubro e só termina em abril. A neve, o frio, as luzes e a música fazem com que a gente sinta que o Papai Noel está para chegar mesmo em meados de março, por exemplo. Esse lugar é Blue Mountain, um resorte de esqui que fica a apenas 2 horas de Toronto, no Canadá. Mais ao norte da cidade cosmopolita, mas ainda na região de Ontario, Blue Mountain reúne atrações para quem gosta de adrenalina e quem busca calmaria. O resorte, que abriga uma charmosa vila com lojas e restaurantes, um hotel 5 estrelas e diversas pistas para esqui e snowboard, também conta com spas. Para chegar lá é possível alugar um carro e dirigir, agendar transporte com táxi, Uber ou agência de turismo, ou ainda pegar um ônibus para Collingwood, cidade vizinha de Blue Moutain.


Blue Mountain Resorts/Divulgação
Por US$ 89 por dia, o turista conta com aula particular e equipamentos necessários (foto: Blue Mountain Resorts/Divulgação)

Quem já esquia ou pratica snowboard encontra em Blue Mountain 42 pistas destinadas aos esportes, com diversas inclinações, desde as mais 'tranquilas' até as mais radicais. Para subir, pode-se escolher entre uma esteira motorizada ou um dos charmosos teleféricos – que ainda garantem um passeio imperdível com a bela vista de toda a imensidão nevada. Entretanto, um aviso: não há como descer de outra forma que não no esqui ou na prancha de snow. Então, quem não tem muito domínio dos esportes não deve se arriscar e subir muito.

MUITA CALMA

Geoff Robins/REUTERS
Esquiador profissional faz manobras radicais nas pistas do Blue Mountain (foto: Geoff Robins/REUTERS)

 Mas não fique triste se você não tem a manha de descer a montanha, porque, além de ser ideal para quem já tem experiência com os esportes de neve, Blue Mountain tem programas para quem quer aprender. E não é necessário investir em equipamentos ou roupas especiais, já que tudo pode ser alugado no resort. Por US$ 89 por dia, o turista conta com aula particular e equipamentos necessários para se divertir das 9h às 21h, ou enquanto o frio permitir. Vale a dica: esquiar exige muita resistência e é indicado não exagerar nos primeiros dias.


Scandinave SPA/Divulgação
Resort é famoso por seus spas, que oferecem momentos inesquecíveis ao hóspede (foto: Scandinave SPA/Divulgação)

Blue Moutain ainda é famoso por seus spas. Há o Escandinavo, que mistura piscinas aquecidas a 38 graus com piscinas geladas, a 13 graus. O ideal é entrar nas quentes, permanecer por até 15 minutos, e depois mergulhar nas geladas. O choque térmico promove benefícios ao organismo, como desintoxicação, relaxamento e há quem diga que até mesmo cura. O spa recebe clientes por ordem de chegada e custa US$ 50 por dia. Apesar do frio ambiente, já que na região os termômetros costumam marcar temperaturas negativas, a água aquecida é suficiente para promover momentos de puro relaxamento.


Geoff Robins/REUTERS
(foto: Geoff Robins/REUTERS)

Há ainda o IWA SPA, que oferece massagens e aulas de hot ioga. A prática é feita em uma sala aquecida, sobre pedras vulcânicas do Brasil. A função das pedras é terapêutica e também oferece cura e desintoxicação do organismo. Com o ambiente aquecido, o corpo se livra de toxinas e entra em estado de equilíbrio.


Blue Mountain Resorts/Divulgação
Vista da Vila Blue Mountain é de encher os olhos (foto: Blue Mountain Resorts/Divulgação)

A cama mais famosa do Canadá está no Westin Trillium House, um hotel cinco estrelas em Blue Moutain. Chamada de "The Westin heavely bed", ou 'a cama dos céus do Westin, o mobiliário é enorme e extremamente confortável. Com lençóis especiais, travesseiros de pluma e um colchão especial constituído de 10 camadas, qualquer canadense pode levar a cama para casa pela bagatela de US$ 3 mil. No Westin, todos os quartos, que são enormes, diga-se de passagem, são equipados com a cama dos céus.


A noite é bem animada em Blue Mountain. Há opções de restaurantes gregos, italianos, pubs, casas de hambúrguer, cafeterias e mesmo o Oliver e Bonacini, famoso por sua culinária internacional. Há ainda lojas de sorvetes, chocolates, iogurtes e muito mais.

 

Para compras, há marcas famosas como Columbia, Crock a doodle, L'Occitane e Red Devil, entre outras. Entretanto, os preços não são muito atrativos e, mesmo com descontos, nem sempre compensa. Quem tiver mais tempo pode passear na cidade vizinha, Collingwood, ou mesmo ir a Toronto se aventurar nas lojas para encontrar barganhas.

 

 

CIDADE DO MUNDO

Cosmopolita e multicultural, Toronto é conhecida como a Nova York do Canadá. A cidade, que tem 6 milhões de habitantes, sendo 3 milhões de canadenses e 3 milhões de imigrantes, é agitada e cheia de vida. O Kensigton Market, um mercado a céu aberto, tem lojas de diversos países, além de lindos grafites, e simboliza esse espírito de "cidade do mundo" que Toronto tem. Vale a visita.

VisitCanada/Divulgação
Cosmopolita e multicultural, Toronto é conhecida como a Nova York do Canadá. (foto: VisitCanada/Divulgação)


* A repórter viajou a convite da Ontario Tourism Marketing Partneship Corporation

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO