Vem aí a temporada de cruzeiros no Brasil

De 21 de novembro até 18 de abril do ano que vem, seis transatlânticos navegarão por 13 destinos no Brasil e inclui roteiros pela Argentina, Chile e Uruguai.

por Carlos Altman 08/11/2016 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
MSC/Divulgação
No verão que se aproxima, a CLIA Abremar Brasil prevê o número de passageiros em torno de 380 mil (foto: MSC/Divulgação)
Os estoques de Dramin vão desaparecer das gôndolas das farmácias no próximo Verão. Com promoções em alta, roteiros incríveis, navios de alto luxo e festas disputadas, a  temporada de cruzeiros marítimos 2016-2017, que se inicia no dia 21 deste mês, vai propor um novo descobrimento da costa brasileira.

Até meados de abril de 2017, seis transatlânticos irão navegar pelas águas do Brasil, além de incluir a Argentina, Chile e Uruguai em alguns roteiros. As vedetes deste verão, na sua maioria, já navegaram por aqui em outras temporadas: os dois badalados navios da italiana Costa (Fascinosa e Pacifica) , os dois chiquérrimos da MSC (Preziosa e Musica), o animadíssimo Sovereign da Pullmantur ( fretado este ano pela CVC) e o estreante nas águas brasileiras, o luxuoso Norwegian Sun.
 

 Apesar da frota menor que nos anos anteriores, os cruzeiros que desembarcam no Brasil não deixarão a desejar. Eles pretendem, acima de tudo, oferecer infinitas opções de rotas, datas e navios para todo tipo de público. A expectativa da CLIA Abremar Brasil ( (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) é de que os 381.694 cruzeiristas desta temporada aproveitem 108 roteiros de viagens, com roteiros que terão duração mínima de três e máxima de vinte noites.
 
 
PROMOÇÕES EM ALTA
GIULIANO KOREN/COSTA CRUZEIROS/DIVULGAÇ
Costa Fascionosa é uma das vedetes do próximo verão (foto: GIULIANO KOREN/COSTA CRUZEIROS/DIVULGAÇ)

 As Cias Marítimas decidiram desafiar a crise e lançar pacotes de benefícios para atrair mais brasileiros e aumentar as reservas. O pacote de bondades que incluía o parcelamento das reservas em até 10 vezes em todos roteiros ( A CVC parcela em 12 vezes ), agora conta com mais vantagens. A Costa Cruzeiro, por exemplo, oferece descontos de 800 reais cruzeiro de Natal e em algumas saídas no mês de janeiro. O cruzeiro de Réveillon a bordo do navio Costa Fascinosa está com a super tarifa promocional de R$ 2.999 para hóspedes reservados em cabines internas. "Oferecemos uma chance única para o turista viajar pela América do Sul, conhecer novos destinos e desfrutar do melhor do estilo italiano sem pesar no bolso. O mercado brasileiro tem respondido fantasticamente às nossas promoções. Observamos, inclusive, que as reservas cresceram mais de 70% nas últimas semanas", destaca Dario Rustico, diretor geral de Vendas e Marketing da Costa Cruzeiros na América do Sul. Outros navios decidiram incluir bebidas no serviço all inclusive,  para agradar ainda mais o paladar dos brasileiros.

DICAS PARA EVITAR O ENJOO
DAVID SCAPPINI/COSTA CRUZEIROS/DIVULGAÇÃO
Hospedar em cabines externas e aproveitar, ao máximo das atividades nos decks superiores, alivia o desconforto do enjoo (foto: DAVID SCAPPINI/COSTA CRUZEIROS/DIVULGAÇÃO)

O medo do mar não serve de desculpa. O balançar dos navios nas águas brasileiras também não. O transporte mais antigo de passageiros do mundo é um dos mais seguros e estabilizadores subaquáticos nesses hotéis flutuantes garantem um navegar suave.Com dicas simples, é fácil tirar o incômodo do enjoo de letra. “Para os marinheiros de primeira viagem, nas rotas mais sujeitas a águas agitadas, como no sul do Brasil,  a sugestão é que o passageiro evite se posicionar nas extremidades do navio, onde pode balançar mais", orienta Alberto Guelman, consultor em Cruzeiros Marítimos, da agência Mazel Tour de Belo Horizonte, com mais de 27 viagens de navios por várias partes do mundo. E acrescenta: "hospedar em cabines externas e aproveitar, ao máximo das atividades nos decks superiores, alivia o desconforto. Mas, por incrível que pareça, o mais importante é manter o estômago cheio durante toda a viagem e claro, não esquecer o remédio prescrito pelo médico ”, finaliza.
 
 

Então, o difícil vai ser tomar a decisão se leva ou não o vestido longo vermelho ou a gravata borboleta para o jantar de Gala com o comandante. O pior é ter que escolher entre o risoto com folhas de ouro ou a lagosta com ovas de caviar. Na dúvida: coma os dois. Quem viaja uma vez de navio, vicia. Também, com tantos mimos, quem não?

“Os transatlânticos são verdadeiros hotéis de luxo sobre as águas. A regra máxima que rege a tripulação dos navios é a seguinte: mimar ao extremo os passageiros com atendimento personalizado, oferecer gastronomia refinada e proporcionar excursões em terra para que seja única a experiência deles”. Observa Alberto Guelman

NÃO PERCA MAIS TEMPO
IVAN SARFATTI/MSC CRUZEIROS
MSC Preziosa tem toboágua que se precipita por cima do mar. (foto: IVAN SARFATTI/MSC CRUZEIROS)
 

Quando subir a bordo de qualquer um desses navios e deparar com o tamanho de suas instalações e, seu complexo de lazer e gastronômico, a pergunta que você vai fazer é a seguinte: meu Deus, por que não viajei antes? Mas com tantas opções de roteiros e preços parecidos como escolher o melhor?

Para Suzana Dias, da Get It Intercâmbio, agência de Belo Horizonte, o mais importante é descobrir o perfil do cruzeirista. “ É preciso conhecer bem que tipo de viagem ele deseja fazer. Seria para uma lua de mel, bem romântico? Ou algo familiar, com filhos pequenos? Está pensando em festas agitadas e noites insones, ou desejo é por algo mais exclusivo, com direito a spa e mordomo? E por fim, seria um cruzeiro de curta ou longa duração. Definir o gosto do cliente ajuda na escolha do roteiro e do navio”, e conclui: “para marinheiros de primeira viagem, os minicruzeiros são uma boa oportunidade de se aventurar em uma viagem pelo mar”.

Reflexo da Crise

No verão que se aproxima, a CLIA Abremar Brasil prevê o número de passageiros em torno de 380 mil, navegando em seis navios,  30% menos do que o da temporada de 2015-2016, quando foram oferecidos 550 mil leitos em 10 cruzeiros pela costa brasileira. E muito aquém dos 20 navios do auge da temporada 2010-2011. A reflexo da crise dos últimos anos deixou de fora a armadora bem conhecida dos brasileiros - Royal Caribbean, que preferiu explorar outras regiões. Mercados emergentes como China, Cuba, Austrália ou, mesmo, Caribe e Europa é o grande filão das armadoras internacionais. “O setor de Cruzeiros Marítimos Brasil enfrenta queda e o tema principal do trabalho feito pela CLIA ABREMAR é o ganho de competitividade para que o país atraia os armadores”, afirma Marco Ferraz, presidente da Associação. Entre as atividades da ABREMAR está o debate com o Governo, Legislativo, Judiciário e fornecedores na busca por um ambiente com segurança jurídica, custos menores e impostos similares aos encontrados em outros países. “Queremos que o país suba no ranking dos Cruzeiros novamente”, completa Marco.

Mais de 500 anos após a chegada Cabral ao Sul do Bahia, ainda existe no país uma vasta faixa litorânea com praias desertas, cidades desconhecidas e ilhas virgens para se explorar com o turismo marítimo ao longo de todo o ano, e não somente, no Verão. Infelizmente, com quase 7,500 km de extensão, o litoral brasileiro é pouco navegado pelas armadoras internacionais.
 
VEJA A EDIÇÃO DIGITAL  
 
 
CONHEÇA OS NAVIOS

 
 

 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO