Conheça os melhores destinos para quem quer casar longe de casa

Escolher uma cidade diferente para o tão esperado dia pode tornar a cerimônia ainda mais especial. Opções de cenário variam de acordo com o gosto e as finanças do casal

por Iana Caramori 11/10/2016 00:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


 

 

Las Vegas Convention and Visitors Authority/Divulgação
Um dos pacotes da Graceland Wedding Chapel tem a presença de Elvis Presley (foto: Las Vegas Convention and Visitors Authority/Divulgação)
Subir ao altar é um momento importante para qualquer casal. A cerimônia vem cercada de muitos detalhes: a relação dos convidados, a decoração, o vestido, a escolha do bufê. O local da festa, no entanto, ganhou uma novidade nos últimos anos. Alguns noivos passaram a considerar a possibilidade de realizar a festa em outra cidade, como uma forma de tornar a recepção mais exclusiva e, ao mesmo tempo, proporcionar uma diversão turística aos convidados.

Essa tendência de escolher uma cidade diferente para se casar chama-se destination wedding e ganha cada vez mais adeptos no Brasil. As opções de cenário são inúmeras, variando de acordo com o gosto e as finanças do casal. As praias são alguns dos locais preferidos. Muito procurada, Trancoso, na Bahia, é uma das que conquistam quem imagina um clima paradisíaco para a hora do sim.

Minervino Junior/CB/D.A Press
Trancoso para quem sonha com um clima paradisíaco para a hora do sim (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
No Villas de Trancoso, por exemplo, é necessário que todo o hotel seja reservado para o evento. São seis vilas para 29 hóspedes – incluindo quatro diárias e café da manhã todos os dias – pelo valor de R$ 72.280 mais taxas em baixa temporada, e R$ 96.720 mais taxas durante feriados e alta temporada.

O Villas ainda cobra uma taxa para o dia da cerimônia. O valor é determinado de acordo com o número de convidados, podendo variar entre R$ 6 mil, até 70 convidados, e R$ 19.500, para 200 pessoas. Detalhes como decoração, bufê e música não estão inclusos, mas o hotel ajuda com a indicação de fornecedores locais.

A praia foi o cenário eleito por Fernanda Fiuza, de 25 anos, e Felipe Mello, de 28. Eles fizeram orçamentos em Brasília, mas decidiram deixar a cerimônia com a cara do casal. “Antes de cogitarmos fazer na praia, a Fernanda já falava que tinha vontade. Já tínhamos pensado sobre a possibilidade”, conta Felipe.

O local escolhido foi a praia de Grumari, na cidade do Rio de Janeiro. “Nossa data já estava definida, então tivemos que considerar o clima dessa época”, explica Fernanda. A praticidade de locomoção dos convidados também foi estudada.

Ao todo, 90 convidados, de uma lista de 100, compareceram. Fernanda e Felipe avisaram com seis meses de antecedência. “A maior parte gostou. Quase ninguém reclamou (do local)”, lembra o servidor público. Os noivos pesquisaram dois hotéis para sugerir aos convidados e alugaram uma van para fazer o traslado até o espaço da cerimônia.

Para os dois, a experiência de se casarem em outra cidade é única. “Para os convidados não foi mais um casamento, foi uma viagem que guardam com um carinho diferente”, explica Fernanda.

Minervino Junior/CB/D.A Press
Phuket, na Tailândia, oferece boas acomodações para noivos e convidados (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
FORA DO BRASIL Pode parecer mentira, mas é possível se casar na Tailândia gastando menos que em território nacional. O hotel Dusit Thani Laguna Phuket, na cidade de Phuket, oferece um pacote especial para a cerimônia. O valor, de março até outubro deste ano, é de 69 mil baths, a moeda local – aproximadamente R$ 9 mil.

Ao fecharem com o hotel, os noivos têm direito a flores de decoração, buquê, bolo, o celebrante, um presente e uma noite em uma suíte para o casal. O número máximo de convidados é de 50 pessoas. Ainda é possível escolher o local da cerimônia: os jardins, a praia ou o salão do hotel. A menor diária no Dusit Thani Laguna é de R$ 327, para duas pessoas, sem taxas.

Outro cenário de tirar o fôlego é a região onde está o Cathedral Peak Hotel, na África do Sul. Para alugar a capela do hotel em dias de semana é preciso desembolsar R$ 433; nos fins de semana, o valor sobe para R$ 675.

Ao decidir fazer o casamento no Cathedral, os noivos têm direito de usar a louça, talheres, taças, mesas e cadeiras do local. Os garçons, baristas e o gerente ficam à disposição dos noivos durante a cerimônia. O bufê, para no mínimo 40 pessoas, varia de R$ 66 a R$ 82 por pessoa. O hotel oferece uma lista de fornecedores para os serviços que não estão inclusos no pacote, como música e o celebrante.

É preciso alugar 15 suítes duplas – ocupação de 30 pessoas – para que o evento ocorra no Cathedral Peak. A diária mínima é de R$ 320 por pessoa. Para completar os gastos, as passagens até Durban, cidade mais próxima, custam aproximadamente R$ 4.685.

VAPT-VUPT Las Vegas, no estado norte-americano de Nevada, tem uma das políticas mais simples do mundo quando o assunto é casamento. Cidadãos estadunidenses ou não passam pelo mesmo processo na hora de oficializar a união.

O procedimento é simples: o casal precisa comparecer ao Marriage Bureau – espécie de cartório americano – do condado onde fica Las Vegas, com o passaporte para emitir a licença de casamento. Para agilizar o processo, é possível preencher o formulário até 60 dias antes pelo site do órgão, na página www.clarkcountynv.gov. A licença custa aproximadamente R$ 277.

Com o documento nas mãos, é só escolher a capela que agrada ao casal. Uma das mais famosas é a Graceland Wedding Chapel. O local oferece dois tipos de cerimônia: as tradicionais, que dão direito a flores, música e fotos; e as que têm a presença de Elvis Presley. Os casamentos variam, aproximadamente, entre R$ 650 e R$ 2.610, de acordo com o pacote escolhido.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO