Além dos tesouros da capital, João Pessoa tem praias paradisíacas e quase desertas

Depois de conhecer o núcleo urbano, vá se esbaldar nas várias praias do litoral sul. Muitas delas têm pouca infraestrutura, mas beleza natural vale o passeio

por Márcia Delgado 27/07/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
André Babilônia/Divulgação
Praias do litoral sul são bastante procuradas, como a de Coqueirinho, distante 35 quilômetros da capital (foto: André Babilônia/Divulgação)

Depois de conhecer os tesouros da capital, que tal dar um mergulho em praias paradisíacas e, muitas vezes, quase desertas? A próxima parada desse roteiro pode ser o litoral sul do estado, com sete balneários e paisagens de tirar o fôlego. A que fica mais pertinho do Centro de João Pessoa é Jacumã, distante 20 quilômetros, e no extremo a Praia de Pitimbu, a 64 quilômetros. A rodovia PB-008 é o caminho para os balneários, que são diferentes dos de outros estados, por conta das falésias e da terra mais avermelhada das encostas.

Entre todas as praias do litoral sul, a de Coqueirinho reserva um charme especial. Distante 35 quilômetros de João Pessoa, tem acesso a pé, partindo da Praia de Tabatinga, ou de bugue, que é o ideal para curtir paisagens como o Dedo de Deus. Do mirante, pode-se ter uma ideia da beleza do balneário, cercado por muitos coqueiros, falésias e cânions coloridos. Você pode escolher entre ficar tranquilo à beira do mar ou fazer outros programas, como surfar na área de ondas mais fortes ou mergulhar para ver os corais.

Apesar de ser um pouco mais distante, a praia tem boa infraestrutura, com diversos restaurantes. Entre eles, o Canyon, o primeiro da região, instalado por Ana Luiza Mendonça, que há 11 anos iniciou o negócio de maneira inusitada. Moradora da região, percebeu que não havia estrutura para os turistas, quando um deles se aproximou em busca de indicação de restaurante. Ela estava almoçando, convidou o turista e identificou uma oportunidade de ganhar dinheiro.

Márcia Delgado/cb/d.a press
Na Praia do Jacaré é possível se divertira a valer: dance um forró, tendo como par nada menos que Lampião... (foto: Márcia Delgado/cb/d.a press)

• COMIDINHAS E ROMANCE


Divertida e falante, Ana faz questão de receber os turistas. Os pratos são deliciosos e especiais, como o siri-mole frito, um dos favoritos do personagem Vadinho, de Dona Flor e seus dois maridos (de Jorge Amado). Este é considerado um dos mil pratos que se tem de comer antes de morrer. Se preferir, pode escolher a moqueca coqueirinho, com peixe, camarão e lagosta e, de entrada, um pastelzinho de camarão com catupiri. “A massa é crocante e feita aqui no restaurante”, ressalta Ana Luiza. Os pratos podem vir acompanhados de caipirinhas de frutas como cajá, limão, uva e tangerina. Ali, o turista pode alugar a casa, em cima do restaurante, para temporada a um preço convidativo: R$ 250 por dia.

A Praia do Amor, como o nome indica, é onde o romance está permanentemente no ar. Para não perder a chance de ser feliz, não deixe de passar sob uma formação rochosa que reproduz um arco. Dizem os nativos que o casal que passa debaixo dessa pedra vive feliz para sempre. Não custa tentar.

» Restaurante Canyon

Onde fica: Praia do Coqueirinho
Contato: Ana Luiza — (83) 9301-1990 ou (83) 9134-1414
Preços
Caipirinhas — R$ 17,90
Moqueca de peixe — R$ 109
Filé de agulha — R$ 59,80
Siri mole frito — R$ 89
Trio coqueirinho grelhado — R$ 159,80

Imperdíveis

» Praia do Jacaré
Onde fica: em Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa
Como chegar: seguir pela BR-230. A distância da Praia de Tambaú, uma das mais famosas de João Pessoa, é de 14 quilômetros. Caso não tenha um carro, o visitante poderá pegar um ônibus e ir até o Bessa. Lá existem ônibus que vão direto para a Praia do Jacaré. Algumas empresas, como a Luck, cobram R$ 40 do Centro Histórico de João Pessoa até o local do show.
Informações com Maurício Martins: (83) 9638-3775
Preço do passeio pelo Rio Paraíba: R$ 35
Não esqueça: leve um celular (com bateria carregada, de preferência) ou uma máquina fotográfica para registrar o espetáculo. É inesquecível.

» Praia de Cabo Branco
Não deixe de conhecer. É uma das mais badaladas e fica em João Pessoa.

» Delícias nordestinas
No Restaurante Mangai, no Bairro de Manaíra, você vai se perder diante da comida farta, saborosa e variada. Sem falar nas sobremesas, principalmente as regionais. Fica na Avenida Edson Ramalho, 696.
 O telefone de contato
é (83) 3226-1615.

Márcia Delgado/cb/d.a press
Jurandy do Sax arrasta multidão de turistas para vê-lo tocar o bolero de Ravel ao pôr do sol (foto: Márcia Delgado/cb/d.a press)
Pôr do sol ao som do sax

Há 16 anos ininterruptos, Jurandy do Sax é atração turística na Praia do Jacaré, em Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa. Ele entrou para o Livro dos Recordes como a pessoa que mais executou o clássico Bolero de Ravel no saxofone. Ir a João Pessoa e não ver esse espetáculo brindado pelo pôr do sol é quase um pecado. Todo fim de tarde, o artista de cabelos longos amarrados em um rabo de cavalo, vestido de branco da cabeça aos pés, baixinho, barriga saliente e cheio de charme, surge em um pequeno barco e dá o seu show, até que o sol desapareça no horizonte. Você escolhe de onde quer se emocionar: de um dos quatro catamarãs que levam os turistas para um passeio pelo Rio Paraíba ou da margem. O importante é não perder o momento.


José Jurandy Félix, de 60 anos, é o artista que encanta os visitantes. São mais de 5,6 mil apresentações na praia fluvial. E sem folga. Para ele, cada dia proporciona uma nova sensação. “A emoção está sempre presente e é ela que nos dá força para continuar”, diz. Paraibano, nascido em Água Branca (mas criado em Livramento – ele faz questão de dizer), ao fim do espetáculo Jurandy sobe em um dos catamarãs e toca outros clássicos, para o delírio dos turistas. Mais flashes, muitos aplausos, autógrafos e, depois, o artista deixa o local. No outro dia, ele volta. Jurandy não pensa em parar. A plateia agradece.

Para ver toda essa beleza, é importante chegar à praia pouco antes das 16h. Os catamarãs se deslocam a partir desse horário. Em uma hora e 20 minutos de passeio, os turistas se divertem nos barcos ao som de muito forró. Quem quiser pode dançar, inclusive, com personagens vestidos a caráter, como Lampião e Maria Bonita. É uma festa só.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO