Cidades próximas a Paris são boas opções para passar o dia

Se puder, reserve um pouco mais de tempo para conhecer Chartres e Reims

por Teresa Caram 22/06/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Teresa Caram /EM/D.APRESS
Chartres é famosa pela catedral construída no século 12. Ela é, linda por dentro e por fora (foto: Teresa Caram /EM/D.APRESS)
A França tem várias cidades lindas, algumas no raio de 100 quilômetros de Paris que vale a pena visitar se você estiver na Cidade Luz. É possível fazer um bate e volta ou reservar pelo menos dois dias para conhecer pequenas preciosidades que também encantam os turistas. Uma delas é Chartres, famosa pela Catedral e também considerada a capital do perfume.

De trem, saindo de Paris pela estação Gare Montparnasse, o trajeto até Chartres dura uma hora. São cerca de 90 quilômetros. É uma viagem tranquila, com paisagens belíssimas ao longo do percurso. Os trens são muito confortáveis e dá até para tirar uma soneca, ler um livro, conversar ou observar as cidades que vão ficando para trás.

Chartres é uma cidade pequena e linda. Mistura do moderno com os tempos medievais. É possível conhecê-la andando pelas ruas e ruelas a pé ou de trenzinho, que sai todos os dias carregando turistas de todas as partes. Um guia vai explicando pausadamente, em francês, a história dos principais monumentos, entre eles a Catedral de Chartres, de estilo gótico, considerada uma das mais belas do mundo e lugar de peregrinação cristã ainda nos dias de hoje.

A catedral, datada do século 12, foi construída em 1145 e devastada por um incêndio em 1194, sendo completamente reconstruída em 60 anos. Na catedral, estão 175 representações da Virgem Maria em belíssimos vitrais azuis. Se tiver disposição e bom condicionamento físico, você pode subir os 378 degraus da igreja até a torre e, de lá, vislumbrar toda a cidade. A vista é de tirar o fôlego.

Teresa Caram /EM/D.APRESS
Caminhar pelas ruas e ruelas de Chartres é uma experiência fascinante (foto: Teresa Caram /EM/D.APRESS )
Dentro da catedral, a imponência também impressiona. A igreja tem vários adros e representações de santos. Na frente do altar, existe uma construção em madeira em forma de U muito bem ornamentada com esculturas talhadas a mão, do lado de fora, e do lado de dentro, existe uma fila de cadeiras confortáveis, que, provavelmente, eram destinadas à nobreza. Em 1979, a catedral foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Um labirinto redondo com 13m de diâmetro e com pedras brancas e pretas que traçam o seu caminho está localizado na nave central da catedral. Construído na Idade Média, leva os peregrinos a circularem por um caminho de 261 metros, rezando, até chegar ao centro. A dica é consultar antes de ir porque ele fica aberto às sextas-feiras entre março e outubro. Infelizmente, quando fui estava fechado e não pude fazer esse percurso.

Saindo da catedral, não deixe de conhecer o Museu de Vitrais, que fica bem próximo. Ali, estão expostos vários quadros com figuras sacras produzidos com técnicas artesanais rústicas e outros de estilo moderno, já com o uso de objetos e composição de tintas contemporâneos. No local, funciona uma oficina onde é possível passar um ou mais dias aprendendo a arte do vitral. Turistas e moradores locais compartilham as experiências e tentam criar efeitos diferentes sob a supervisão de uma professora, que acompanha e explica detalhadamente todo o processo. É fantástico.

Outro passeio imperdível pela cidade é andar à noite pelas ruas, quando 26 monumentos são iluminados. É uma composição de cores harmoniosas que fica até difícil de descrever. Mas é uma experiência única. A cidade é bem servida de bares, restaurantes, cafés e lojas de suvenirs. Os preços não são exorbitantes e é possível comer bem enquanto descansa para continuar a via-sacra pela cidade.

Teresa Caram /EM/D.APRESS
Há uma concentração grande de bares, restaurantes e cafés próximo à catedral de Chartres (foto: Teresa Caram /EM/D.APRESS )

Região de champanhe


Outro roteiro imperdível perto de Paris é Reims, na região de Champagne. A cidade fica a 130 quilômetros da capital francesa e a viagem de trem saindo da estação Gare de L’Est dura 45 minutos pelo TGV. Reims é uma cidade extremamente agradável e também tem a sua Catedral de Notre Dame. Aliás, junto com a Catedral de Chartres, forma a dupla de catedrais góticas mais importantes da França. Foi construída no século 13, em substituição a uma antiga igreja incendiada. Foi nessa catedral que, durante mil anos foram coroados 25 reis.

A Igreja impressiona pela imponência e beleza, além de sua conservação. Duramente atingida durante a Primeira Guerra Mundial, teve sua abóbada totalmente danificada. Sua recuperação terminou em 1937 e hoje atrai turistas do mundo inteiro.

Outra atração da cidade são as caves. Conhecida por ser uma das cidades da champanhe, ao lado da vizinha Epernay, lá estão alguns dos principais produtores da bebida, como a Mumm, Taittinger, Pommery e Veuve Clicquot. Elas têm visitas guiadas que variam de uma hora e meia a duas horas, com degustação da bebida ao final, mas algumas delas só é possível conhecer com reservas feitas antecipadamente. Os preços para conhecer uma cave variam de acordo com a quantidade de taças de champanhe e o tipo da bebida que você deseja degustar. É um passeio interessante para quem aprecia a champanhe e quer conhecer uma cave por dentro. Vale lembrar que só pode ser considerada champanhe a bebida produzida na região de Champagne. Em outras regiões dá-se o nome de espumante.

Reims é uma cidade charmosa e que conquista o turista. Mesmo sendo bem servida de meios de transporte, vale caminhar calmamente pelo Centro da cidade, apreciando os pontos turísticos. Além do comércio com lojas de suvernirs e champanhes, a cidade tem bons restaurantes e bares para quem deseja passar o dia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO