Programação de shows, espetáculos e quadrilhas movimenta Minas Gerais

Manifestações populares dão o tom da riqueza cultural do estado e envolvem pequenas e grandes cidades

por Augusto Pio 08/06/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SEC/Divulgação
Foto da abertura do Festival Nacional de Teatro de Teófilo Otoni (Festto 2015). O espetáculo é Esse lugar chamado Brasil, do Grupo In-Cena de Teatro (foto: SEC/Divulgação)
Minas Gerais é um estado tradicionalmente festeiro. E, em razão disso, o turismo mineiro vem se intensificando cada vez mais durante os períodos comemorativos. As festas tradicionais e os festivais sempre movimentaram as grandes e pequenas cidades do estado. E para não perder o costume, a programação para os próximos meses é bastante intensa, pois em muitas localidades os recursos do Fundo Estadual de Cultura (FEC) têm chegado em boa hora como apoio financeiro e impulso aos grupos culturais e realizadores de shows e espetáculos.


Os produtores culturais e artistas dos vales do Mucuri, Jequitinhonha e Rio Doce realizaram um dos maiores festivais de teatro, dança, música e literatura da região, dentro da 5ª edição do Festival Nacional de Teatro de Teófilo Otoni (Festto), que terminou domingo. A novidade este ano é que o festival recebeu recursos do FEC pela primeira vez, por isso pode ter uma agenda recheada de espetáculos de grupos de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e até da Argentina. A arte regional também foi destaque com a produção de teatro e dança das cidades de Teófilo Otoni, Ipatinga, Teófilo Otoni, Sete Lagoas e Belo Horizonte.

Os espetáculos foram dirigidos aos públicos adulto, jovem e infantil. Algumas apresentações tiveram espaço em praça pública, como a produção História de criança, do grupo Fio Cena Investigação Teatral, de Teófilo Otoni. Os atores constroem um dia na vida de três crianças por meio da musicalidade e das brincadeiras do imaginário infantil.

Nomes importantes da MPB marcaram presença, como a cantora e compositora nordestina Socorro Lira, que apresentou canções gravadas em seus 10 álbuns já lançados. Também constou da programação rodas de conversa e oficinas de teatro e dança com especialistas como o dramaturgo Anderson Feliciano e o bailarino argentino Nicolás Vidal, de Buenos Aires. De acordo com o diretor-executivo do Instituto Cultural In-Cena, André Luiz Dias, organizador do festival, “o Festto, hoje, é um propagador e formador de atores, dançarinos e uma forma de as pessoas do interior do estado terem acesso ao universo artístico, principalmente os jovens”. Toda a programação do Festto teve preços populares, com apresentações em Teófilo Otoni e nas cidades de Pavão, Itaipé e Novo Cruzeiro.

QUADRILHAS
Outra grande manifestação popular em Minas é a festa junina, que é uma festa que mobiliza a população com a realização de quadrilhas. Algumas cidades já começaram os preparativos e outras já estão em plena festa. É o caso de Canaã, cidade com cerca de 5 mil habitantes, localizada na Zona da Mata. O Circuito de Quadrilhas de Canaã começou no dia 4, sábado, e segue até 16 de julho, envolvendo toda a comunidade urbana e rural do município e de outras cidades do Circuito Serras de Minas. Na programação estão previstas danças de quadrilhas para jovens, terceira idade e crianças.

Mapa das festas juninas de Minas
Os shows culturais vão animar a festa, que será regada a comidas típicas, que serão vendidas em barraquinhas. A expectativa do secretário municipal de Cultura, Turismo, Lazer e Esportes, Josimar Ancelmo Teixeira, é envolver a comunidade do Circuito Serras de Minas nas festas juninas e julhinas. “O evento é importante porque vai valorizar a arte das danças de quadrilhas e a cultura de cada localidade, além de permitir o intercâmbio entre os municípios”, garante. O Circuito de Quadrilha, que também recebe o apoio do FEC, inclui no roteiro, apresentações em Canaã e nas zonas rurais de Ponte do Rio, São Luiz e Prainha (Cachoeira Grande).

Quanto à literatura, o município de Morro da Garça, na Região Central de Minas, também se prepara para o tradicional Encontro de Arte e Cultura ao Pé da Pirâmide do Sertão. O encontro está na 23ª edição e será realizado em outubro, encerrando as comemorações dos 60 anos de Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa. O encontro nasceu inspirado na literatura roseana, com o objetivo de divulgar as obras de Guimarães Rosa e acolher visitantes que desejam conhecer Morro da Garça. A cidade é cenário do conto O recado do morro, que está no livro Corpo de baile. Na programação do 23º encontro estão previstas oficinas de bordado e narração, caminhada literária, exposição de artesanato e contação de histórias, com a participação dos grupos Miguilin, de Cordisburgo, Andrequicé e Três Marias. A Secretaria de Estado da Cultura (SEC) preparou um cronograma com outras opções (Vide mapa).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO