Cidade do Panamá oferece ótimos passeios e boas compras

por Gustavo Perucci 30/03/2016 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Visit Panama/Divulgação
Ruínas de Panamá Vieja, que foi completamente destruída por ataque de um pirata galês (foto: Visit Panama/Divulgação)

Poucos lugares são tão identificados por uma obra da engenharia humana como a Cidade do Panamá. Considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno, segundo a Sociedade Americana de Engenheiros Civis, o Canal do Panamá é, sem dúvida, uma das principais atrações turísticas da capital do país. Mas a ‘Dubai latino-americana’, como os panamenhos gostam de dizer, vai muito além disso.

A mais antiga cidade das Américas, fundada em 1519, guarda muita história. Já foi destroçada por um pirata, reconstruída, governada por uma ditadura militar, ocupada pelos Estados Unidos... Agregando valor a seu movimentado passado, a capital do Panamá é considerada a mais cosmopolita cidade da América Latina, importante centro de negócios, com construções imponentes, hotéis cinco estrelas, shoppings gigantescos, vida noturna agitada, cassinos e bares e restaurantes de altíssima qualidade. E, mesmo em tempos de alta do dólar, é um ótimo local para compras, principalmente de vestuário, perfumes e eletrônicos.

Um bom ponto de partida para conhecer a Cidade do Panamá é visitar o Cerro Ancón, ponto mais alto da cidade (199 metros), com belo mirante, de onde se avista de modernos arranha-céus ao Centro Histórico. Também é possível ver a Ponte das Américas, que vai do Oceano Pacífico, que banha a capital, ao canal. Do alto do morro, uma bandeira do país permanece hasteada (é trocada a cada três meses), para celebrar a restituição do canal ao governo panamenho. A vista é tão privilegiada que o corsário galês Henry Morgan, antes de atacar a cidade e destruir boa parte dela, em 1671, subiu o Cerro Ancón para observar as defesas locais.

Visit Panama/Divulgação
Casco Viejo, centro histórico da Cidade do Panamá (foto: Visit Panama/Divulgação)

Do ataque do pirata sobraram as ruínas de Panamá Viejo, um dos principais pontos históricos da capital. Hoje no subúrbio da moderna metrópole, foi considerado patrimônio mundial pela Unesco em 1997. Das construções de pedra, pouco restou. Mas a torre da antiga catedral, uma das primeiras das Américas, é um dos símbolos da cidade. A área também é importante sítio arqueológico. Aproveite a visita e conheça a simpática feira de artesanato ao lado das ruínas.

Seguindo o circuito histórico da capital, um dos locais mais bacanas de se conhecer é Casco Viejo (também chamado Casco Antiguo ou San Felipe). Construída em 1673, depois da destruição da Cidade do Panamá original, fica em uma península protegida por arrecifes. Depois do ataque do pirata Henry Morgan, a grande preocupação era com a segurança. Por isso, a nova cidade, que já foi cenário de um filme do James Bond, é toda murada.

Casco Viejo é repleta de bons restaurantes, bares, cafés, boates, lojas de artesanato e construções históricas, todas com estilo colonial espanhol. A simpática Praça da Independência (Plaza de la Independencia) abriga a Catedral Metropolitana e é visita obrigatória. Outras igrejas, como a de São Francisco e a de São José, e vários outros prédios centenários, como El Palacio de las Garzas (sede do governo e residência do presidente do Panamá), o Teatro Nacional, os conventos de Santo Domingo e da Sociedade de Jesus, garantem belo passeio de um dia. Aproveite e vá conferir a Cinta Costera, grande cinturão rodoviário, com pista para exercícios e belas praças, que liga o moderno Bairro de Punta Paitilla a Casco Viejo.

Visit Panama/Divulgação
Eclusa Miraflores, do Canal do Panamá: mais de 14 mil navios passam anualmente no corredor que liga os oceanos Pacífico e Atlântico (foto: Visit Panama/Divulgação)

Quem gosta de peixes e frutos do mar não pode deixar de conhecer o Mercado de Mariscos. No primeiro andar fica o mercado. No segundo, restaurantes. Se quiser, é possível comprar um peixe fresco e levá-lo a algum dos restaurantes que eles o preparam com um sorriso no rosto, normalmente, frito. Aproveite e relaxe, tome uma Bolboa, cerveja local, e experimente uns patacones, que são bananas verdes fritas.

JOGOS E COMPRAS A Cidade do Panamá tem vários cassinos. Vá com calma ou preparado para perder um pouco de dinheiro. Máquinas caça-níquel e mesas de jogos são divertidas, mas podem causar um certo rombo nas suas contas. Ainda mais que a bebida é grátis (não pense que é só entrar e ficar bebendo; se não jogar, eles o expulsam).

Agora, os shoppings centers de lá sempre foram um dos principais interesses de quem viaja à capital panamenha. E são muitos os centros de compra, com destaque para o Albrook, maior da cidade e da América Latina. Muita gente espera a hora de ir embora para investir nas compras. Mas o preço na cidade é bem melhor que no free shop do aeroporto. Antes de começar a passar o cartão de crédito, veja como funciona o sistema tax-free do shopping. Normalmente, é só apresentar o passaporte que os preços caem bastante. Aí é só se esbaldar: celulares, computadores, perfumes, chocolates, roupas de grife, relógios, bebidas e acessórios. Para quem gosta de fazer umas comprinhas, a Cidade do Panamá é um oásis!

[FOTO4]
Dicas

» A moeda local é a balboa. Mas não se preocupe, o dólar também é aceito normalmente, além de os cartões serem aceitos em quase todos os lugares.
» O transporte é bem barato na Cidade do Panamá.
» Uma linha de metrô liga os opostos da cidade.
» Existem opções para se locomover de ônibus. Uma é o Metrobus, mas é bom estudar bem o site deles (www.mibus.com.pa), já que as linhas são meio confusas e também não atendem a todas as regiões da cidade.
» Para utilizar o metrô e o Metrobus é necessário comprar um cartão eletrônico, que pode ser recarregado em pontos específicos. Eles não aceitam dinheiro vivo, então, fique atento.
» Outra opção, e essa vale uma viagem só pela curiosidade, são os Diablos Rojos, antigos ônibus escolares americanos adaptados para o transporte de passageiros.
É tradição os proprietários desses veículos pintarem-nos de cores chamativas, daí o nome. São ônibus particulares, que fazem linhas por toda a capital. Os assentos, feitos para crianças, são bem apertados. Mas o mais importante: são bem baratos!
» Se quiser alugar um carro, observe um pouco o trânsito antes, que é bem confuso. Se você acha os motoristas de BH mal-educados, é porque não viu os panamenhos.
» A melhor opção para se locomover na capital, principalmente se estiver em grupo, são os táxis. Normalmente, eles cobram por pessoa e por volume. Por isso, negocie bem com o taxista antes de entrar no carro.
» Não estranhe se, no meio do caminho, o táxi parar para outros passageiros embarcarem. É costume na cidade.
» O povo panamenho é extremamente simpático e várias pessoas falam inglês (se o seu espanhol estiver enferrujado). Eles adoram brasileiros e puxar um papo sobre futebol é garantia de boa conversa.
» A Cidade do Panamá é bem tranquila e passeios a pé podem ser feitos sem medo. Só tenha o cuidado de se informar sobre as regiões mais perigosas da cidade, para evitá-las.
» Um dos chapéus mais famosos do mundo leva o nome do país. Só que, curiosamente, sua origem é equatoriana. Durante a construção do Canal do Panamá, trabalhadores colombianos usavam o adorno para se proteger do Sol.

 

 

SERVIÇO

QUEM LEVA
Copa Airlines

www.copaair.com
Voos diários entre Belo Horizonte e Cidade do Panamá

ONDE FICAR
El Panama - Convention Center & Cassino
www.elpanama.com
Reservas on-line

PARA PASSEAR
Pesantez Tours

www.pesantez-tours.com
Empresa especializada em roteiros turísticos no Panamá, com pacotes especiais e excursões planejadas 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO