Apogeu e queda de um império: a redescoberta pelos ocidentais da história do povo Khmer

Em seu apogeu, o império dominou terras que hoje pertencem à Tailândia, ao Camboja, a Laos, ao Sul do Vietnã e a Mianmar. Angkor, a capital, chegou a ter mil quilômetros quadrados, dimensão de Londres hoje

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
[FOTO534786]
A história do povo Khmer e de seu impressionante império se estendeu entre os séculos 9 e 15. Em seu apogeu, dominou terras que hoje pertencem à Tailândia, ao Camboja, a Laos, ao Sul do Vietnã e a Mianmar. Angkor, a capital, chegou a ter mil quilômetros quadrados, dimensão de Londres hoje. O fascínio que essa cultura exerce sobre os ocidentais deriva do fato de sua existência ter se mantido desconhecida até que um naturalista francês a “redescobriu” em meio à densa vegetação do atual Camboja. Envoltos em árvores e mata nativa, os seus templos foram sepultados. Corria o ano de 1860 quando a Europa, atônita, deu-se conta que uma das mais importantes civilizações do mundo medieval tinha ali existido e desaparecido.

Com o declínio dos povos locais, Funan e os Chenla, houve, por volta do ano de 802, espaço para a consolidação do Império Khmer: o Príncipe Jayavarman II se declarou imperador e começou a construir a cidade de Yashovarman, dentro do território que hoje conhecemos como Angkor. Os primeiros imperadores do Khmer eram devotos do hinduísmo. Mas o crescimento do budismo na região e as clivagens religiosas chegaram ao poder. Construído por Suyavarman II, o templo de Angkor Wat, mais um dos sítios espetaculares postado nesta quarta-feira no blog 1001 lugares pra se viver, é considerado o apogeu dessa fase hinduísta do Khmer. Os recursos dispendidos em sua construção parecem ter gerado um enfraquecimento do império. Logo após a sua morte, a cidade foi saqueada pela primeira vez pelos povos do Reino de Champa. A derrota também abalou a fé do povo e dos imperadores.

Foi Jayavarman VII, filho de Suyavarman II quem iniciou a reconstrução do Império Khmer e a sua expansão. Expulsou os invasores e construiu, nas imediações de Angkor Wat, a cidade de Angkor Thom, que se tornou a capital do Império.

Os historiadores e arqueólogos especulam ainda hoje sobre as causas do declínio do Império Khmer. Alguns enfatizam as clivagens religiosas. Outros salientam fatores climáticos e o seu impacto sobre o sistema hidráulico. Outros apontam também fatores relacionados à exaustão do solo. Em decorrência de um desses, ou a conjunção deles, a partir do século 13 os tailandeses e os viets começaram, gradativamente a tomar partes do império. Numa empreitada facilitada pelas divisões políticas e religiosas e dificuldades econômicas, em 1431 os tailandeses invadiram a capital Angkor.

Confira uma matéria exclusiva sobre o "Templo das Árvores" no blog. 1001lugarespraseviver.com é um espaço de construção coletiva voltado para a cultura, o lazer e o prazer em compartilhar imagens e experiências de diferentes lugares do  planeta que, juntos, elegeremos como os mais espetaculares.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO