Aeroporto de Confins tem voos diários para importantes destinos do exterior

A partir de novembro, será possível ir de BH a Orlando sem parar

por Carolina Cotta 08/07/2015 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP Photo
Bávaro Beach é uma das atrações de Punta Cana. De BH, Gol oferece voos no verão (foto: AFP Photo)

Oito horas e meia separam Belo Horizonte de Miami: você janta, assiste a um filminho e quando pensa que pegou no sono já está tomando café para descer nos Estados Unidos. Se parece confortável na ida, imagine na volta: não tem preço desembarcar direto no destino final depois de um cansativo voo internacional, ainda mais quando uma “nova viagem” separa a região central da capital mineira de seu principal aeroporto. Fato é que Confins, cidade onde está o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, na Grande BH, vira uma maravilha quando se tem a oportunidade de sair de lá direto para a Europa, para a América Central e suas belas praias caribenhas e para a “hermana” Buenos Aires.

Segundo a BH Airport, concessionária do aeroporto, hoje são cinco voos diretos para o exterior: Lisboa (TAP), Miami (American Airlines e TAM), Cidade do Panamá (Copa Airlines) e Buenos Aires (Aerolineas Argentinas). Em 16 de novembro, a Azul passa a oferecer cinco voos semanais para Orlando. Entre dezembro e fevereiro de 2016, a rota deve ser diária. Há ainda voos sazonais. No inverno o destino é o Chile. Desde sábado, a Gol liga BH a Santiago, com um voo semanal. No verão, será a vez de a companhia levar os mineiros para a República Dominicana. Na última temporada, os voos para Punta Cana decolavam às quartas-feiras.

O aeroporto constantemente avalia novas oportunidades no sentido de negociar boas condições de operação para as empresas aéreas. Novas oportunidades, segundo a BH Airport, dependem da preferência dos mineiros por voos diretos a partir da capital. Um aumento da demanda capaz de suportar a operação de voos internacionais tende a atrair mais voos internacionais para diversos destinos. E acabou a reclamação. A reforma ampliou o número de guichês da Polícia Federal, agilizando os trâmites de entrada e saída do país. A estrutura como um todo está bem melhor, com novos restaurantes de preços “pagáveis”.

O prometido e atrasado novo terminal de passageiros – no fim de maio, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou parcialmente o anteprojeto e as obras devem começar assim que sair o licenciamento ambiental – vai ampliar a capacidade do aeroporto para 22 milhões de passageiros por ano a partir da instalação de mais 17 pontes de embarque. Segundo a concessionária, também está sendo desenvolvido um desenho para a atração de novos permissionários para oferecer outras opções de alimentação e serviços. Com o aeroporto “decolando”, o mineiro pode aguardar novas opções de voos para chegar rapidinho, ou pelo menos sem ter que parar em Guarulhos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO