Viajando no inverno do Rio ao Sul do Brasil

por Ludymilla Sá 17/06/2015 00:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

André Oliveira/Divulgação
Região serrana do Rio de Janeiro é bastante procurada por cariocas e fluminenses neste período do ano. Ao fundo, monumento natural Dedo de Deus é muito apreciado pelos viajantes (foto: André Oliveira/Divulgação)
Depois das opções mineiras e paulistas, o turista tem aina outros destinos para encarar o frio com todo o charme que o inverno trás. Da região serrana do Rio de Janeiro até o Suld do país, passando por Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, são diversos os locais que guardam paisagens deslumbrantes e o melhor da gastronomia e da hotelaria.

Dos tempos da Colônia

Mesmo com o frio batendo à porta, o Rio de Janeiro não perde a graça. Um dos destinos de inverno preferidos dos cariocas, Teresópolis é uma alternativa a Petrópolis. A cidade também fica na região serrana, conhecida como Serra Imperial, e reúne estilos variados de turistas. Casais chegam em busca dos cenários românticos proporcionados pelas pousadas e restaurantes charmosos, incrementados por lareiras, cozinhas de primeira e bons vinhos. Já as famílias curtem as compras na tradicional feirinha de artesanato, enquanto os aventureiros fazem a festa no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. A reserva abriga o principal cartão-postal da região, o pico Dedo de Deus, a 1.692 metros de altitude. Depois de curtir a natureza, a dica é se entregar, sem culpa, à boa mesa e às compras.


» Onde ficar: Hotel Alpina, Rua Cândido Portinari, 837, Teresópolis (www.hotelalpina.com.br)
» Onde comer: Dona Irene – especializado na cozinha russa (www.donairene.com.br)
» Como chegar: De carro, seguir pela BR-040 no sentido Rio de Janeiro até a saída Itaipava/Teresópolis. Pegar a BR 495 e seguir até o destino. Os aeroportos mais próximos são os do Rio de Janeiro, a 102 km.


Paz e aventura

Lumiar, também localizado na região serrana do Rio de Janeiro, em Nova Friburgo, chama a atenção pela rusticidade cercada de verde, pela simplicidade charmosa de seus restaurantes e lojas de artesanato e pelas opções de atividades em meio à mata Atlântica. A cidade abriga belas cachoeiras, poços e rios. O pequeno e pacato município divide seus momentos de tranquilidade com o que há de mais emocionante em esportes de aventura, rafting, canoagem, cachoeirismo, rapel, jeep tour, trekking, corridas de aventura e canoagem. Turistas de diversas partes visitam a região e se encantam com as belezas, o povo hospitaleiro e a energia positiva instalada em sua atmosfera.


» Onde ficar: Pousada Flor do Mato. Veja essa e outras opções em: www.feriasbrasil.com.br/rj/lumiar/ondeficar/pousadaflordomato/» Onde comer: Restaurante Tutu e Torresmo, no centro do distrito. Especializado em comida mineira, mas há um mix variado de opções na cidade.» Como chegar: Pela estrada Rio-Petrópolis, seguir em direção a Teresópolis onde, em Parada Modelo (Guapimirim), ir em direção à Cachoeira de Macacu. De ônibus, tem de ir até o Rio, onde a empresa 1001 tem ônibus direto de hora em hora.


Vinho para esquentar
Se você gosta de beber um bom vinho durante as épocas frias, Bento Gonçalves é o destino perfeito. A 109 quilômetros de Porto Alegre, a cidade tem temperaturas baixas no inverno e é conhecida pela fabricação de vinho. Tanto que, junto com Garibaldi e Monte Belo do Sul, Bento Gonçalves abriga o Vale dos Vinhedos, uma região com 22 vinícolas que recebem visitantes o ano todo para acompanhar a produção da bebida. Outros pontos turísticos imperdíveis são o passeio de Maria Fumaça e o Caminhos de Pedras, que reúne arquitetura preservada com casas de pedras centenárias feitas por imigrantes italianos.


» Onde ficar: Spa do Vinho Caudalie (www.spadovinho.com.br). RS-444, km21, 12 km (Resort)
» Onde comer: Casa di Paolo, RS-470 para Porto Alegre, km 221,6, Garibaldina. O restaurante é a principal referências entre as galeterias na Serra Gaúcha.


»  Como chegar: O aeroporto mais próximo fica em Caxias do Sul, a 39km. De carro, ir até Porto Alegre, depois seguir pela BR-116 até São Leopoldo, RS-122 até São Sebastião do Caí, RS-446 até Garibaldi e RS-470.

 

Patrimônio Mundial
Se você quer fugir da combinação Serra Gaúcha e Porto Alegre, acrescente São Miguel das Missões em seu roteiro. É longe (476 quilômetros de POA), mas é belíssima e tombada pela Unesco como Patrimônio Mundial. Não é tão conhecida, mas de muita importância para a história do estado e país. A cidadezinha tem pouco menos de 8 mil habitantes. E é lá que fica o sítio arqueológico de São Miguel Arcanjo, popularmente, conhecido como Ruínas de São Miguel das Missões – é o conjunto de remanescentes da antiga redução jesuítica de São Miguel Arcanjo. Todas as noites, desde 1978, ocorre o show de som e luzes, em frente às ruínas. O show conta a saga dos padres jesuítas e índios guaranis, habitantes da região nos séculos 17 e 18.


» Onde ficar: Tenondé Park Hotel, bem próximo às ruínas, Rua São Miguel, 664. (www.tenonde.com.br)
» Onde comer: Restaurante O Guarani, Avenida Borges do Canto, 1926, Centro.
» Como chegar: A melhor maneira é ir de carro, pela BR-386, depois de chegar em Porto Alegre, passando por Estrela seguindo em direção à Soledade. Depois, seguir pelas rodovias RS-223, BR-377 e BR-285.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO