Turismo e futebol durante a Copa América no Chile

Quer assistir aos jogos do Brasil no campeonato de futebol que vai reunir 12 seleções e, de quebra, curtir umas férias? Corra, porque os times entram em campo em de 11 junho

por Ludymilla Sá 20/05/2015 00:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Secretaria de Turismo do Chile/Divulgação
Deserto do Atacama tem um dos visuais mais bonitos do mundo (foto: Secretaria de Turismo do Chile/Divulgação)
O Chile está prestes a se transformar, pela 44ª vez, no epicentro do futebol internacional. De 11 de junho a 4 de julho, o país receberá alguns dos melhores jogadores do planeta para a disputa da Copa América. Ao todo, serão disputados 34 jogos na região, que reúne muitos atrativos naturais. Por consequência, o país se prepara para oferecer o que tem de melhor aos turistas que assistirão aos confrontos entre as 12 seleções do torneio.


A subsecretária de Turismo do Chile, Javiera Montes, aconselha os fãs de futebol a aproveitarem a ida ao país para também conhecer as riquezas de lá. “Quero convidá-los para não somente visitar nossas cidades-sede, onde serão realizadas as partidas, mas conhecer seus arredores.”


E roteiros interessantes não faltam. O Chile impressiona pela diversidade de suas paisagens e contrastes. Há atividades para quem curte turismo de aventura, ou para quem gosta, simplesmente, do agito da vida urbana. “Tem desde o deserto mais árido do mundo, o Atacama, até os bosques da região de La Araucanía”, indica a gerente-geral de Turismo do Chile, Andrea Wolleter.


Mariana Tavares/EM/D.A Press
Centro de Artesanato Los Domenicos, em Santiago, deve ser visitado (foto: Mariana Tavares/EM/D.A Press)
A Seleção Brasileira, comandada pelo técnico Dunga, integra o Grupo C e vai enfrentar Peru, Colômbia e Venezuela em Temuco e na capital, Santiago. Temuco está localizada 670 quilômetros ao sul de Santiago, na Província de Cautín, Região de Araucanía. A cidade foi fundada em 1881 e tem mais de 260 mil habitantes. Foi a terra dos mapuches, que resistiram à conquista espanhola, mas acabaram cedendo a um acordo. Até hoje, a economia é baseada na produção agropecuária e florestal. Há muitas plantações de pinus e eucaliptos e a cultura tem muitas marcas dos povos mapuche, alemão e chileno. A culinária é baseada em pratos alemães e também nos alimentos consumidos pelo povo local, temperados com merkén, um tipo de pimenta usada pelos mapuches.


Alvaro Duarte/Em/D.A Press
Uma opção de passeio é o Parque Santa Lucia, na capital (foto: Alvaro Duarte/Em/D.A Press)
Entre as atrações da cidade, estão o Morro Ñielol, o Mercado, o Museu Regional e a Casa da Mulher Mapuche. Nas proximidades dela, estão a Ilha Budi e o Centro de Esqui las Araucarias, bem perto do vulcão ativo Llaima. É possível capturar imagens das lavas vulcânicas. Já a capital Santiago tem um vasto roteiro, que inclui construções históricas e museus. E a grande maioria concentra-se no Centro, como o Palácio de La Moneda, o Parque Arauco, o Pátio Bellavista e o Museu de Arte Pré-Colombina. Passeio imperdível é o Cerro de Santa Lucia, de onde se tem uma linda vista da cidade.

GASTOS Tendo como referência os valores praticados na capital, os gastos com transporte podem variar entre 700 pesos chilenos (bilhete de ônibus), 1.500 pesos chilenos (bilhete de metrô) e cerca de 5 mil pesos chilenos (corrida de táxi por cerca de 30 quadras). O trânsito, inclusive, é intenso. Só melhora depois das 19h30. Para alimentação, os turistas podem considerar entre US$ 15 e US$ 20 para almoço ou jantar padrão. Mas com US$ 10 é possível encontrar opções de lanches ou comidas rápidas. Uma dica para quem estiver próximo ao Estádio Nacional é caminhar cerca de 15 quadras e, na Calle Manuel Montt, conferir as opções de pubs e restaurantes para comer.


Augusto Dominguez/Divulgação
Vista de Santiago, com a Cordilheira dos Andes emoldurando a cidade (foto: Augusto Dominguez/Divulgação)
Quem já garantiu os ingressos para as partidas, mas ainda não providenciou passagem e hospedagem, é bom se apressar para encontrar melhores preços. Uma passagem (ida e volta) para Temuco, onde o Brasil vai jogar contra o Peru em 14 de junho, pode custar a partir de US$ 289, mais taxas por pessoa na época. Levando em consideração as partidas que serão realizadas em Santiago contra a Colômbia (17 de junho) e a Venezuela (2 de julho), os valores de passagens são a partir de US$ 249, mais taxas – todos os voos partindo de São Paulo.

Serviço

TAM
Operadora oficial da Copa América, a TAM disponibiliza pacotes especiais para quem quer ficar mais dias no Chile ou somente assistir aos jogos. Todos os roteiros incluem passagem aérea, hotel, translado, ingressos e um passeio na vinícola Concha Y Toro com degustação de vinhos. Os pacotes custam a partir de R$ 2.261,31 e podem ser comprados nas lojas físicas da TAM ou pelo site www.tamviagens.com.br.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO