Gstaad é exclusividade pura

Alpes nevados, vaquinhas espalhadas pelos verdes vales e centrinho onde carros não entram remetem à serenidade e ao bem-estar que a cidade proporciona aos visitantes

05/05/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gstaad/Divulgação
Hotel Gstaad, carimbado com o selo Virtuoso, que atesta a qualidade de empreendimentos de turismo de alto luxo, está entre os melhores do mundo (foto: Gstaad/Divulgação)
Gstaad – Situada a 1.050 metros, no Cantão de Berna, no Sudeste da Suíça, a pequenina e sofisticada Gstaad mescla as onipresentes imagens de cartão-postal: Alpes nevados, vaquinhas pastoreando em verdes vales, encantadores chalés, floreiras coloridas, hotéis de luxo, centrinho onde carros não entram. Tudo emana serenidade e bem-estar. Não à toa o lema da cidade é: “Gstaad: come up. Slow down” (algo como “Suba e relaxe”). Frequentada por magnatas, celebridades e estrelas de cinema – Valentino tem casa lá e Madonna comprou um chalé este ano –, Gstaad já abrigou Elizabeth Taylor e Richard Burton e é conhecida por ser uma das mais famosas e exclusivas estações de esqui do mundo.

No inverno, 53 teleféricos conduzem às pistas de esqui com cerca de 200 quilômetros. Há snowboard, heliski, trilhas de cross-country, caminhadas pelo glaciar, tênis, golfe, polo e cavalgadas nas montanhas. Para percorrer distâncias maiores, vale alugar bikes elétricas, dica mais do que certeira para chegar à reserva natural próxima ao Lago Lauenen, com bosques e campos verdejantes. Piqueniques às margens ou almoço rústico no único restaurante do local aplacam a fome depois de tantas atividades. No centrinho, pontuado por lojinhas (que ganham o reforço de marcas de luxo nos meses de inverno) e pequenos hotéis, almoce no Posthotel Rössli, o predinho de madeira em estilo alpino que era sede dos correios e tornou-se restaurante/hotel simpático, onde se apreciam pratos da tradicional cozinha suíça – fondues são o ponto alto, claro. Nos meses mais quentes, come-se do outro lado da rua, em um jardim.
[FOTO443096]
Saindo da cidade e serpenteando para o alto das montanhas em direção ao restaurante Sonnenhof tem-se a dimensão da beleza dos vales e picos da região de Saanen. A construção rústica em madeira antiga acomoda 80 pessoas e abre-se para o vasto panorama. No verão, são disputadas as mesas do terraço florido. No inverno, o lugar ganha mantas de pele para que os clientes continuem a desfrutar de tudo. Delícias alpinas fazem a fama do lugar.

* A jornalista viajou a convite do Centro de Turismo Suíço e da Swiss Intl. Air Lines

Hospedagem

Para chegar ao Hotel The Dolder Grand de Zurique pode-se tomar um trenzinho, em rota que se eleva de Zurique, cortando uma floresta de pinheiros e termina em uma estação privativa do hotel, onde o viajante percorre uma alameda que conduz à entrada. Ali, a arquitetura premiada combina prédio anexo com design de sir Norman Foster a um castelo de 1899. Madonna escolheu passar o fim de ano no Hotel Alpina Gstaad logo que abriu. E não é para menos. O mais novo hotel de Gstaad, na lista dos melhores do mundo, mostra o refinamento do vilarejo onde está. Do lado de fora, parece um chalé alpino de madeira aninhado nas montanhas de Oberland. Uma vez lá dentro, a decoração elegante, com móveis de design e obras de arte, é abraçada pela arquitetura contemporânea em espaços surpreendentes. Atenção aos detalhes: beleza, conforto e luxo genuíno pautam esse hotel.

O centrinho é pontuado por lojinhas e prédios de madeira que abrigam ótimos restaurantes

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO