Bogotá dos contrastes: apesar da disparidade social, capital colombiana é uma das mais seguras do continente

Do Centro Histórico ao agito da Zona T, vale a visita à cidade de 7 milhões de habitantes

por Ludymilla Sá 28/04/2015 00:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Exagero nenhum dizer que Bogotá não deixa o visitante sem ar apenas pela altitude – a capital colombiana fica 2.640 metros acima do nível do mar. Do Morro de Monserrate, o ponto mais alto da cidade, percebem-se seus contrastes. De um lado, os prédios de tijolinhos ocupam grande parte da área nobre. Do outro, casarões do século 15 encantam o Centro Histórico. São, justamente, essas diferenças que dão charme ao município colonizado por espanhóis.

 

Cristiane Bonfanti/CB/D.A Press -2/11
Do Morro de Monserrate, onde fica o Santuário do Senhor Caído, é possível vislumbrar toda a cidade (foto: Cristiane Bonfanti/CB/D.A Press -2/11)
A agitada cidade com mais de 7 milhões de habitantes deixou para trás a fama de insegura e violenta para se tornar um dos destinos mais agradáveis para se fazer turismo naquele país. Apesar da visível disparidade social, é considerada uma das mais seguras da América do Sul atualmente.

De fato, a sensação de segurança está em, praticamente, toda esquina em razão da presença de policiais, além dos homens do Exército que guardam o Palácio de Nariño, sede do governo do estado, localizada no Centro Histórico.

O Centro Histórico, inclusive, é um bom ponto de partida para se conhecer Bogotá. O Bairro da Candelária, reduto boêmio e de intelectuais, rememora a época da colonização, especialmente, sua arquitetura. Lá, estão localizados dois dos principais museus do continente, que valem a visita: o Museo del Oro e o Museo Botero.

No primeiro museu, está em exposição permanente a maior coleção mundial de objetos trabalhados em ouro (são mais de 34 mil peças) e 20 mil artefatos das culturas indígenas locais, que viviam na cidade antes da chegada dos europeus. Já o segundo foi construído para homenagear o artista Fernando Botero, natural de Medellín. Cento e vinte e três quadros e esculturas estão expostas no local, além de obras de outros 85 artistas internacionais.

Bem próximo, fica a Praça Simón Bolívar, onde estão os imponentes prédios do Congressos da República, do Palácio da Justiça e do Palácio do Liévano, prefeitura da cidade, além da belíssima Catedral Primaz da Colômbia.
Janine Moraes/CB/D.A Press %u2013 30/11/12
Museo del Oro abriga maior coleção mundial de objetos em ouro (foto: Janine Moraes/CB/D.A Press %u2013 30/11/12)


PEREGRINAÇÃO - Quem for a Bogotá e não visitar o Morro de Monserrate, certamente, perderá a chance de ver os impressionantes contrastes da cidade. No ponto mais alto da capital – 3.100 metros de altitude –, só é possível chegar lá de teleférico ou funicular (É um carro de cabos que circula sobre trilhos. A sua principal função é o transporte de passageiros ou carga ao longo de encostas.). O valor do bilhete de ida e volta ao local custa 20 mil pesos (R$ 25, aproximadamente). A vista é linda!

A atração também é local de peregrinação. O Santuário do Senhor Caído fica no alto da montanha, abrigando quase 200 imagens da Virgem Morena de Monteserrat, de Barcelona. A construção do santuário foi idealizada por Don Juan de Borja, presidente do Novo Reino, da época da colônia. Como era bastante devoto da santa, ele queria uma capela em sua homenagem. Depois da visita, pode-se matar a fome no restaurante San Isidro, a poucos metros do santuário. A comida é cara, mas vale o investimento.

BALADA - Mas nem só de história vive Bogotá. Quem gosta de um agito não pode deixar de visitar a Zona T, uma rua no formato da letra do alfabeto onde não há trânsito de veículos. A arquitetura moderna e o ar europeu dão outra cara à capital colombiana. O local é um grande polo gastronômico, comercial e hoteleiro. Grandes lojas de grife, como Dolce & Gabbana, Bulgari e Versace, estão presentes na região e os preços são mais em conta que no Brasil.

COMER BEM - A culinária colombiana é bem diversificada e criativa. Certamente, pratos originais não faltarão para experimentar, como a badeja paisa, uma iguaria nada leve servida com arroz, feijão, carne, torresmo, abacate e plátano frito. Na Candelária, também é comum ver barraquinhas de ambulantes vendendo as obleas, uma massa fina tipo waffle, com diferentes coberturas doces. No mais, Bogotá vale a visita!

 

SERVIÇO

COMO CHEGAR


TAM
R$ 1.692,15
Ida e volta em classe econômica, conexão em Guarulhos

COPA
R$ 2.019,28
Ida e volta em classe econômica, com conexão no Panamá

*Cotação feita para maio, sem taxas

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO