O melhor da grande Miami

por Karla Correia 24/02/2015 00:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Juliana A. Saad*


Quem conhece Miami geralmente quer voltar mais vezes, seja para fazer compras em shoppings ou outlets, seja para curtir a praia ou andar despreocupado nas principais ruas da cidade. O lugar, no entanto, pode ser explorado bem mais a fundo. Aproveite para conhecer o Pérez Art Museum, um novo local projetado pelo renomado Herzog & De Meuron, escritório suíço de arquitetura. Além disso, siga para o Design District, que tem estúdios, galerias de arte, lojas e restaurantes. Em Little Havana, um microcosmos da ilha de Cuba em pleno território norte-americano, os grafites impressionam. Confira cinco dicas de Miami.

 

Little Havana

Que tal? A música cubana dá o tom e a ginga de Calle Ocho, rua central do bairro cubano, que traz um charme retrô com os pequenos restaurantes (prove a comida local, vale a pena), ladeando galerias de arte e lojas de charutos da ilha. Beba o famoso café cubano na Yisell Bakery, compre charutos legítimos na Top Cigars (foto) e admire os murais pintados e mosaicos que dão cor às ruas. Uma dica boa é aproveitar a noite, que atrai quem sabe das coisas (o point é o Club Hoy Como Ayer) para ouvir musica cubana e dançar embalado por mojitos.

 

Design District + Wynwood
Uma das regiões mais gostosas para passear em Miami é o Design District, com estúdios, galerias de arte, lojas, bares e restaurantes (almoce no Bocce Bar). Colado nele, fica Wynwood, uma área cujo ponto alto são os grafites alucinantes que lambem as paredes – chamadas de Wynwood Walls (foto), que surgiram em 2009 e, desde então, abrem portas para outros artistas colorirem. É também cercado por animados cafés (vá ao Panther Coffee), bares (prove cervejas no Wynwood Brewing Company) e restaurantes (almoce no Wynwood Kitchen & Bar), nos quais a casualidade local rima com as simpáticas lojinhas de design. Reserve ao menos um dia para percorrer preguiçosamente a região e fazer as paradas necessárias.

 

PAMM
Um dos programas mais bacanas atualmente é ir ao Pérez Art Museum, o novíssimo museu de arte moderna e contemporânea de Miami – em uma megaestrutura projetada por Herzog & De Meuron – e com jardins que se estendem até o mar, com paisagismo de Patrick Blanc. Depois do giro, vale passar pela lojinha do museu, fazer compras e tomar um café com cookies no térreo.

 

South Beach
A glamourosa área pontuada por hotéis déco e contemporâneos, clubes e restaurantes descolados que disputam palmo a palmo o centro das atenções, parece ter como lema “Viva a vida como se fosse uma grande festa”. Para sentir a brisa marítima, percorra a Ocean Drive de bicicleta e relaxe. Ali também fica a Lincoln Road, um dos centros comerciais mais descolados de Miami Beach com lojas, butiques, restaurantes e bares que ficam cheios de dia até a noite. Para compras luxuosas, não deixe de conhecer a multimarcas The Webster e o sempre bom Bal Harbour Shops.

 

 

Sugestão para ficar
Em Brickell Key, a hospedagem certa é o contemporâneo hotel Mandarin Oriental, com vistas de tirar o fôlego para a Baía de Biscaye, suítes incríveis, spa premiado e o impecável serviço asiático, que faz sua fama. Tudo muito chique e animado. A diversão começa no MO Bar + Lounge, onde painéis de vidro do chão ao teto revelam a silhueta da cidade e fazem pano de fundo para fins de tarde regados a drinques, cervejas e música. Prévia para o jantar no La Mar By Gastón Acurio (foto), aberto no começo de 2014, com a saborosa fusão andino-peruana comandada pelo chef Diego Oka (que trabalhou por uma década ao lado de Acurio), que arrasa nos ceviches e outras delicadas preparações. O restaurante Azul, comandado pelo chef Willian Crandall, serve um surpreendente menu francês com sotaque asiático e ingredientes de altíssima qualidade. Diversão e sabor garantidos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO